Tragédia: Houston está debaixo d’agua. A chuva não para.

A situação é caótica em Houston. População em desespero.
 A população está ilhada, mas não há o que fazer.

Tristeza, desolação e estragos causados pelo Furacão Harvey. A cidade de Houston, no Texas, está debaixo d’água. A população desnorteada começa a deparar-se com o que aconteceu, mas e não há o que fazer. Os canais que cruzam a cidade estão cedendo, devido às chuvas intensas que caíram na região, com pelo menos sei mortos.

O Presidente Donald Trump disse que nesta-terça feira irá sobrevoar as regiões que foram devastadas pelo Furacão, junto de sua equipe. 

Pontes e viadutos interditados. Chuva continua.
Em algumas áreas da cidade de Houston, a água chegou aos telhados das casas, inundando ruas e bairros inteiros. E a previsão é que a chuva continue nesse ritmo durante dias, segundo informou Serviço Nacional Meteorológico dos Estados Unidos.

As autoridades realizaram 250 resgates de veículos até o momento. O prefeito da cidade, Sylvester Turner, afirmou que as inundações “são catastróficas e colocam em risco a vida dos moradores”. Turner detalhou que desde a noite de sábado receberam mais de 2.000 ligações de emergência.

O pânico se espalhou pela população. Algumas pessoas tentaram escapar em seus carros, mas isso criou problemas maiores, já que os veículos ficaram presos na água.
Vários tornados se formaram nos subúrbios da cidade. 

Moradores tiveram que deixar suas casas às pressas
No setor de Missouri City, no oeste de Houston, um tornado deixou pelo menos 50 casas destruídas. E a chuva não para. De acordo com o Serviço Nacional de Meteorologia entre sábado e a manhã de domingo Houston e Galveston receberam 60 centímetros de água.

O prefeito de Houston defendeu sua decisão de não evacuar a cidade no domingo pela manhã em uma entrevista coletiva. “Não havia como saber quais bairros seriam os mais afetados. “Se eu ordeno uma evacuação em uma situação como essa, seria um pesadelo”, afirmou.

O Furacão Harvey foi devastador. O cenário é de desolação. 
Segundo a Cruz Vermelha norte-americana, na noite de sábado mais de 1.800 pessoas estavam em 23 refúgios no interior do Texas e da Luisiana. E nos subúrbios de Houston, o condado de Fort Bend é um dos que se encontram em maior risco de inundações pelo fato dos rios Brazos e San Bernard cruzarem amplos setores residenciais em seu território.

O governador do Texas, Greg Abbott, ainda não anunciou novas áreas de evacuação desde a tarde de sábado. Por enquanto, 22 cidades e condados do Texas receberam ordens obrigatórias de evacuação.

A água subiu e transbordou. Não há como andar sem barco.
O Hobby International, um dos aeroportos de Houston, anunciou que todos os voos foram cancelados pela quantidade de água nas pistas. O George Bush International opera de forma limitada. 

“Estão ocorrendo inundações repentinas catastróficas, com risco de vida”, afirmou o Serviço Meteorológico Nacional. 

Walther Alvarenga


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.