Escolha o seu palhaço: medo ou reverência à criança?

A verdade atrás do palhaço Bozo que irá representar do Brasil no Oscar
Dois palhaços invadem as salas do cinema. Tenha cuidado.

O Brasil será representado no Oscar 2018, concorrendo a uma vaga de Melhor Filme Estrangeiro com o longa,  Bingo - O Rei das manhãs, contando a trajetória do ator Arlindo Barreto que interpretava o palhaço Bozo na TV, um dos grandes sucessos da linha infantil da televisão brasileira. Bozo foi palhaço do bem, amado pelas crianças.

Em contrapartida, os EUA lançam no cinema um outro palhaço, sombrio e que rapta crianças. No filme de terror It: A coisa, um dos mais aguardados do ano, a história de um grupo de jovens que enfrenta o palhaço maligno Pennywise, após desaparecimento de crianças na cidade de Derry, Maine. 

Há um contrassenso no âmbito americano, em se apropriar de um personagem inerente ao mundo da criança, para transforma-lo em vilão sanguinário. O palhaço, a meu ver, deveria ser poupado desse trajeto obscuro – isso já aconteceu em outros filmes –, de uma temática truculenta em associar fantasia ao terror.

O palhaço Pennywise retrata o lado sombrio da alegria
Na ótica do Brasil, o diretor Daniel Rezende fez do palhaço Bozo um marco de alegria, abastecendo o inocente mundo infantil com cuidado e respeito ao lendário personagem. E por trás da maquiagem colorida, a tristeza de um ator no mundo da comicidade, buscando o seu melhor para proporcionar alegria aos pequeninos.

Os roteiristas e diretores do cinema americano sentem um enigmático prazer em demonizar tudo o que é possível, inclusive, ao que pertence à garotada. Impressionante como contaminam um universo tão especial: o da criança. O filme IT: a Coisa poderá render milhões em bilheterias, mas é uma cilada ao bom senso, misturando sangue e medo, onde deveria existir apenas brilho e sorriso.

O leitor poderá avaliar que temos dois palhaços no contraponto da história, rondando as salas de cinema. É o duelo entre o bem e o mal na seara infantil. Há o destruidor e podemos identificar o reverenciador.

O Palhaço Bozo - Bingo - O Rei das Manhãs -, é alegre, respeita a criança e tem uma história de beleza e emoção. Em  IT: a Coisa, o palhaço Pennywise, é apavorante, com olhar cruel. Ambos cobrem o rosto com pinturas, usam perucas, mas a distinção de cada um deles está no coração. Cuidado com a sua escolha. Não se esqueça que há uma criança, bem aí dentro de você.

Walther Alvarenga  



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.