Terremoto no México mata cinco pessoas. O panorama é de medo.

Os estragos ainda não foram averiguados pelas autoridades mexicanas
Presidente Enrique Peña Nieto alerta população para réplica de tremores

O terremoto que atingiu o México nesta quinta-feira, com magnitude 8,4, o mais potente no país em pelo menos um século, deixa a população assustada. O presidente Enrique Peña Nieto lamentou o ocorrido e confirmou a morte de cinco pessoas, três no Estado de Chiapas e dois em Tabasco.

Ele descartou um panorama desolador, mas admitiu que só dentro de alguns dias será possível quantificar os danos.

Peña Nieto advertiu que o principal risco pode ser uma possível réplica de até 7 graus nas próximas 24 horas. Até às 3h desta sexta-feira (1h em Brasília), mais de 60 tremores secundários haviam sido registrados.

Vítimas do terremoto são atendidas nos hospitais
“É o tremor mais forte que registramos em pelo menos 100 anos”, salientou o presidente. Segundo as primeiras informações oferecidas por ele, mais de 1,5 milhão de pessoas ficaram sem luz, mas o fornecimento elétrico já foi restabelecido para mais da metade delas.

O restante, prometeu Peña Nieto, voltará nos próximos dias.
O terremoto no México ocorreu por volta de meia-noite (22h em Brasília), ao sul do país. O epicentro se situou mais de 100 quilômetros a sudoeste de Tonalá, em Chiapas.

Houve apagões na capital, onde foram ouvidos os alarmes de terremoto e, imediatamente depois, sirenes de ambulâncias.

Presidente Enrique Peña Nieto lamentou o ocorrido
 O sismo foi o mais forte já registrado no país, superando inclusive o devastador terremoto de 1985, de magnitude 8,1, que atingiu com força a capital mexicana.

Walther Alvarenga


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.