37 milhões de infectados com vírus da AIDS, alerta ONU.

Dados alarmantes de pessoas infectadas com HIV no mundo

Mais de dois milhões de adolescentes infectados com o HIV

A estatística de pessoas doentes – infectadas com o vírus HIV – é assustadora. E segundo estimativa da ONU (Organização das Nações Unidas) cerca de 37 milhões de pessoas em todo o mundo são portadoras do vírus da AIDS.

O que surpreende é que entre os 37 milhões de soro positivos, mais de dois milhões são adolescentes. A ONU considera que desde quando foi identificada a doença, em 1981, 35 milhões de pessoas já morreram.

Outro agravante, segundo a ONU, os homens estão mais vulneráveis a morrer com doenças relacionadas com o HIV.

No Brasil cresce o número de pessoas infectadas
Brasil tem registado um aumento do número de pessoas infetadas com o HIV. O país, anteriormente apontado como um exemplo na luta contra a doença registrou um aumento da população infetada entre 2010 e 2015, de 700 mil para 830 mil pessoas, segundo a ONU.

Relatório da ONU - O novo relatório do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre o HIV, divulgado nesta sexta-feira, em que se assinala o Dia Mundial de Luta Contra a AIDS, menos de metade dos homens infetados, em todo o mundo, está em tratamento, em comparação com 60% das mulheres.

Em Moçambique, entre 2009 e 2015, o número de pessoas infetadas subiu de 11,5% para 13,2%. Segundo o Ministério da Saúde moçambicano, as mulheres são o grupo mais atingido com uma taxa de prevalência de 20,5%, contra 12,3% entre os homens.

Em Angola, informa a Rede Angolana das Organizações de Serviços de AIDS, cerca de 96 mil pessoas estão sendo  tratadas.

Quase quatro décadas depois, o número de novos casos registados em 2016 ronda os dois milhões em todo o mundo, ou seja, 5 mil novos casos por dia.

 Nos jovens a situação é mais preocupante. De acordo com a UNICEF, em 2016, a cada hora, 18 crianças foram infetadas com o vírus da AIDS, em todo o mundo.

A Europa mantém a tendência decrescente de novos casos de infeção. Em 2016, Portugal registrou 1030 novos casos, anunciou o INSA - Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (há 56.001 casos de infeção por VIH). Na França, 6000 casos.

"Parece-me que a atenção pública se afastou da AIDS, uma vez que esta doença pode ser bem tratada e os pacientes podem sobreviver mais 40-50 anos. As campanhas de proteção contra esta doença são mais fracas e os novos dados mostram isso”, afirma o infectologista húngaro, János Szlávik.

Segundo médico, “o número de novas pessoas infetadas pelo HIV, na Hungria, não diminuiu. São registrados entre 2 mil e 3 mil novos casos, por ano ".


Walther Alvarenga

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.