Marinha argentina considera mortos os 44 tripulantes do submarino desaparecido

Marinha da Argentina encerra buscas por sobreviventes do submarino
Fim da busca por sobreviventes no submarino ARA San Juan

Aos poucos, a busca pelo submarino ARA San Juan no Atlântico sul vão cessando. As esperanças são remotas. E duas semanas após o desaparecimento do submarino, a Marinha argentina anunciou nesta sexta-feira o fim das buscas por sobreviventes.

O porta-voz da Armada. Enrique Balbi, afirmou que prosseguirão as buscas pelo submarino, mas que já está afastada a hipótese de haver ainda "salvamento de pessoas".

Imagens de tripulantes no início da missão do ARA San Juan
O ARA San Juan desapareceu a 15 de novembro com 44 pessoas a bordo. Na última comunicação, o comandante alertou para o início de um incêndio a bordo.

Desde então as autoridades perderam o rasto ao submersível, com as operações de busca das últimas duas semanas a revelarem-se infrutíferas.

Alguns familiares ainda não perderam as esperanças
Na passada semana a Marinha admitiu que houve uma explosão no submarino, duas horas depois da última comunicação.

O Ministério da Defesa e a Marinha vão continuar agora com a fase seguinte, reduzida à busca, e já não ao resgate, do San Juan.

Os familiares dos tripulantes entraram em desespero, mas não há mais o que fazer, diante de chance remota de encontrar alguém com vida. O clima é de desolação absoluta e crítica à Marinha argente pela tragédia.


Walther Alvarenga

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.