Dinamarca dá ultimato aos imigrantes: “aprenda a língua ou pague intérprete”.

Contingente de imigrantes na Dinamarca cresceu

Ministra das Relações Exteriores exige que imigrantes falem o idioma

A ministra das Relações Exteriores da Dinamarca, Ingr Støjberg, foi contundente em seu comentário nesta terça-feira ao dizer aos imigrantes que chegam ao país para que, "Aprenda a língua ou pague pelo seu próprio intérprete".

Ingr Støjberg disse que é “inadmissível” alguém viver em um país sem falar do idioma. Ela não aceita a questão e deu ultimado aos que ainda não dominam o inglês para que o façam, “o quanto antes”.

Ministra Ingr Stojberg diz que imigrantes oneram o país
A ministra fará com que os imigrantes que moram na Dinamarca há mais de três anos paguem pelos serviços de tradução quando visitam médicos ou consultam autoridades.

Støjberg disse que seus eleitores têm sido “ingênuos” diante dos imigrantes que não querem se integrar. “Em nossa ingenuidade, fornecemos voluntariamente um intérprete publicamente pago ao longo da vida. E, ao fazer isso, continuamos nos perguntando por que as pessoas não aprendem a língua", questiona.

Refugiados chegam diariamente à Dinamarca
A ministra também criticou a ideia de “garotos de dez anos de idade, que atuam como intérpretes para suas mães receber o diagnóstico de câncer de forma incisiva”.

Segundo ela, a criança não está preparada para lidar com situações extremadas, de doenças, quando se trata dos pais.

A ministra classificou tais incidentes de “desleixados” e “descuidados”. Disse que a falta de expectativa sobre os recém-chegados para aprender a língua havia até mesmo causado a formação de sociedades paralelas em algumas cidades dinamarquesas.

Støjberg chamou a perspectiva de sociedades paralelas na Dinamarca "uma das consequências de décadas de políticas de integração fracassadas".

Ela acrescentou: "A menos que ousemos fazer exigências aos estrangeiros, não conseguiremos resolver o grave problema das sociedades paralelas na Dinamarca, onde as pessoas não trabalham, nem falam a língua, nem compartilham valores dinamarqueses".

Uma pesquisa do jornal britânico "BT" descobriu que 93% dos dinamarqueses sentem que os intérpretes financiados pelos contribuintes "não estão bem".

Os resultados encorajam a ministra da Integração da Dinamarca a continuar com os planos para encorajar os imigrantes a se integrar na sociedade o mais cedo possível. 

Walther Alvarenga

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.