Drama da população russa que o mundo desconhece. Conheça a verdade.


Na Praça Vermelha, em Moscou, população protesta. 
Praça Vermelha de Moscou é ponto de encontro de protestos

Enquanto a bola rola no gramado da Rússia, em função da Copa do Mundo, há o reverso de uma realidade sombria entre a população daquele país que a mídia não mostra. É a insatisfação dos russos com o aumento de idade para se aposentar.

Na Praça Vermelha de Moscou, um grupo de senhoras e de homens de meia idade levantam cartazes em protesto à política do presidente Vladimir Putin, que consideram “arbitrária”.
Drama de pessoas idosas na Rússia
O movimento anticorrupção não é a única força de oposição que tenta reunir protestos contra a decisão altamente tendenciosa do governo de elevar a idade de aposentadoria.

Por mais paradoxal que possa parecer, seu principal oponente é a Federação dos Sindicatos Independentes da Rússia, que é controlada pelas mesmas autoridades que estão implementando o movimento impopular.

Mais de 80% dos entrevistados nas pesquisas recentes são contra as mudanças no sistema de pensões, denotando descontentamento.

Aumentar a idade de aposentadoria para 65 anos para os homens até 2028 – a idade para se aposentar é de 60 anos -, e para 63 anos de 55 para as mulheres até 2034, vem gerando protestos em todo país.

Segundo o governo russo é apenas uma tentativa de alinhar as pensões com a tendência demográfica de uma população envelhecida. Também reflete o desejo de economizar algum dinheiro do estado.

O problema é que, para viver feliz por muito tempo além da idade de aposentadoria - uma idade avançada para os padrões russos - você precisa ser saudável. Isto não é algo que os russos mais velhos são conhecidos. Em média, as pessoas vivem pouco mais de 10 anos depois de se aposentar, de acordo com várias estimativas.

E para trabalhar por mais tempo, as pessoas precisam de educação e a oportunidade de mudar de profissão. Mas não há tradição na Rússia de aprendizagem ao longo da vida. Apesar da baixa taxa de desemprego oficial, muitos russos têm dificuldade em encontrar emprego ou salários normais quando têm mais de 45-50 anos.

A indignação dos russos sobre a proposta de aumento de idade para aposentadoria foi, naturalmente, aproveitada por políticos, partidos de oposição e sindicatos (que os sociólogos consideram extremamente impopulares) e ativistas da oposição.  

Walther Alvarenga

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.