O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Identificada mais uma vítima da tragédia do World Trade Center


Tragédia nas Torres Gêmeas lesou vítimas ainda não identificadas
Ainda há fragmentos de ossos de pelo menos 2753 pessoas
A quase um mês de completar 16 anos dos atentados no World Trade Center, em Nova York, em 11 de setembro de 2001, foi encontrado esta semana os restos do corpo de um homem que morreu na tragédia das Torres gêmeas. A identidade da vítima não será divulgada a pedido da família, relatou a clínica de medicina forense, em Nova York.
Até o momento, foram identificados os restos mortais de 1641 vítimas, o que significa que 40% dos mortos continuam sem identificação. Sabe-se que brasileiros que trabalhavam no World Trade Center continuam desaparecidos, e as famílias aguardam notícias sobre o paradeiro dos corpos.
Segundo a clínica de ciência forense de Nova York, há fragmentos de ossos de pelo menos 2753 pessoas que perderam a vida nas Torres Gêmeas — quando membros da Al-Qaeda desviaram dois aviões contra os edifícios, na manhã de 11 de setembro de 2001, antes de um outro avião ter sido guiado contra o Pentágono e de um quarto ter caído perto de Shanksville, na Pensilvânia.
Tecnologia de análise de ADN mais avançada começou a ser utilizada pela equipe de peritos no início deste ano e foi isso que permitiu o mais recente avanço, depois de tentativas anteriores de identificação dos restos mortais não terem produzido quaisquer resultados.
Todos os esforços estão sendo feito para identificar vítimas  
Com avanços tecnológicos, a equipe de peritos tem esperanças de vir a conseguir completar o processo de identificação das vítimas, fazendo corresponder mais de 21.900 restos mortais recolhidos no local que ainda não foram catalogados.

No rescaldo dos atentados, houve poucos corpos a serem recuperados praticamente intactos dos escombros das Torres Gêmeas. Ao longo do tempo, os esforços multimilionários para identificar os restos mortais das pessoas que estavam nos edifícios quando se deram os ataques foram sendo dificultados pelos efeitos do calor, da acumulação de bactérias e de químicos como o combustível dos aviões.
Walther Alvarenga

Nenhum comentário