O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Imprudência na Líbia: imigrantes presos tratados como animal.


Barco com imigrantes é interceptado pela imigração de Trípoli

Mulheres e crianças expostas sob sol escaldante são levadas para detenção 

Autoridades da Líbia tratam com desumanidade e humilhação os migrantes que tentam chegar à Europa. Os Trípoli da Guarda Costeira, prenderam neste domingo 137 pessoas a bordo de um barco que acabava de zarpar para a Itália. Os imigrantes de diferentes países africanos – mulheres, crianças e homens -, estavam a bordo de um barco interceptado cerca de 23 milhas (40 km) ao norte de Sayyad, uma vila costeira do oeste de Trípoli. Todos foram encaminhados para detenção.

O porta-voz da Marinha, o general Ayoub Qassem, disse que os imigrantes foram transferidos para uma base da Marinha na capital, onde eles foram revigorados. Em seguida, a bordo do autocarro, todos foram transferidos para a periferia leste de Trípoli, no distrito de Tajoura e entregue ao grupo anti-imigração. 

Mulheres e crianças deixadas ao sol sob temperatura acima de 40 graus

No pátio da sede da agência anti-imigração, havia dezenas de imigrantes sentados no chão, sob o sol escaldante e à espera de ser transferidos para centros de detenção. A forma desumana causou indignação da imprensa que acompanhou o episódio.

Ayoub Qassem, porta-voz da guarda costeira da Líbia disse que 826 migrantes, entre os quais há também muitas crianças foram entregues a justiça Líbia. O que se sabe é que  ilegais pegos na costa da Líbia estão destinados a prisões em condições desumanas.


Walther Alvarenga 



Venezuela, la polizia è sempre più violenta - Corriere.it videoplus - Corriere della Sera
Milano, 6 agosto 2017 - 13:53

Venezuela, la polizia è sempre più violenta

La video denuncia di Human Rights Watch

shadow
L’escalation delle brutali violenze della polizia in Venezuela è stata denunciata in una videodenuncia di Human Right Watch. Il filmato mostra gli episodi a partire da aprile, mese in cui decine di migliaia di venezuelani sono scesi in piazza contro Maduro. Il governo ha risposto usando il pugno di ferro e attaccando spesso i manifestanti con le armi, lasciando morti e feriti per le strade. In alcuni casi hanno sparato addosso ai manifestanti senza aver ricevuto nessuna provocazione, a sangue freddo. Moltissimi gli arresti arbitrari e in alcuni i casi i poliziotti hanno persino investito i giovani in corteo con gli autoblindo.
La rivolta di alcuni militari
In queste ore si è saputo che un gruppo di militari a Valencia, nello stato di Carabobo, si è ribellato al potere e ha annunciato le sue intenzioni con un video postato su Twitter. Si tratta della Brigata 41 Blindada di Valencia, nota come Fuerte Paramacay. Ma poco dopo il deputato chavista venezuelano Diosdado Cabello ha fatto sapere che una «situazione irregolare» definita prima «attacco terroristico» a Valencia, nello Stato di Carabobo, è stata messa sotto controllo. Cabello ha affermato che un gruppo di «terroristi è entrato nel Fuerte Paramacay, a Valencia» e «vari terroristi sono stati arrestati».
© RIPRODUZIONE RISERVATA
 

Leggi i contributi 3 SCRIVI

 

voto data

carica altri contenuti

Nenhum comentário