O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Irreverência de Caetano ficou no passado. Ele tem 75 anos.


Caetano Veloso e suas obras maravilhosas

Suas obras são inquestionáveis. Foi exilado e fundou a Tropicália

Caetano Veloso completa 75 anos nesta segunda-feira. O senhor “Alegria Alegria” que surpreendeu o Brasil com a canção que contaminou a plateia do Teatro Record, em São Paulo – ano de 1967 – na final do Festival de MPB promovido pela emissora – na ocasião de propriedade do empresário Paulo Machado de Carvalho.

O festival também revelou compositores como Edu Lobo, Chico Buarque de Holanda, Nara Leão e tantas outras feras da MPB. E lá estava o jovem Veloso, de 25 anos, com seu dengoso jeito de fala, cabelos cacheados e um futuro promissor (vídeo abaixo).

Foi no Festival da Record que o cantor e Sérgio Ricardo quebrou seu violão no palco e saiu revoltado com o público que não o deixou cantar A cena entrou para a história dos festivais.

Os baianos agitaram o Brasil com movimento "Tropicália"
Por tantos movimentos revolucionários arquitetados por Caetano, Gilberto Gil, Gal Costa e Maria Bethânia, os baianos que incrementaram o “Tropicalismo”, aderido por Tom Zé e Moraes Moreira – que posteriormente formou o grupo “Os Novos baianos –, que  Veloso é um símbolo musical no Brasil.

"Tropicalismo" era a expressão de um Brasil entre a oca e a guitarra elétrica, entre o pau-de-arara e o homem na Lua”, lembra o compositor de Santo Amaro, na Bahia, filho da saudosa Dona Canô, irmão de Maria Bethânia.

Aos 75 anos, Caetano é hoje um senhor comedido, com frases curtas e de efeitos precavidos. Não é mais, evidente, o jovem de roupas coloridas, colocações apimentadas, afrontando os valores pré-estabelecidos da época. A irreverência de Caetano Veloso é coisa do passado.

A sua obra musical é inquestionável, lembrando “Sampa”, que exalta a solidão enigmática das avenidas “Ipiranga”  e “São João”, em São Paulo. A crítica musical norte-americana, do Jornal “New York Times” o comparou a Bob Dylan e Paul Simon, declarando-o "Poeta Laureado inoficial" do Brasil.


Foi Caetano quem esgotou a paciência da ditadura militar no Brasil e acabou sendo exilado, junto com Gilberto Gil. Os baianos pegam o avião para Londres, no mesmo ano em que Chico Buarque se autoexila na Itália. Antes de retornar ao Brasil, três anos mais tarde, Caetano fez escala em Madri e Tel Aviv.

Salve, salve Caetano! (Walther Alvarenga)

Assista ao vídeo de Caetano Veloso, aos 25 anos, cantando "Alegria, Alegria"

Nenhum comentário