O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Síndrome do pânico: Drama do Padre Fábio de Melo.


Excesso de afeto teria sido a causa do sintoma, segundo psicólogos.
 O religioso e cantor não quer se sentir um “coitadinho”
 As declarações do Padre Fábio Melo de que enfrenta a síndrome de pânico, pegou de surpresa admiradores e o público em geral. A confissão feita durante entrevista com Otaviano Costa, deixa evidente que o problema é grave e que precisa de tratamento urgente.
Em depoimento emocionado, Padre Fábio de Melo disse que, “Estou vivendo um tempo muito difícil na minha vida, mas com muita disposição também. Não me sinto vítima, não gosto desse 'ai, coitadinho dele, está cansado'. 
"Não quero continuar a minha vida fazendo o que eu faço e, quando eu quiser fazer a minha pausa, quero dizer também 'Olha, hoje eu não estou com disposição'. Então é assim que eu vou ser. Conseguindo conquistar os meus territórios com a minha verdade”, desaba.
Segundo psicólogos, as medidas necessárias para pessoas que enfrentam a síndrome do pânico, além do tratamento com remédios e o tratamento psicológico, é a compreensão da família e dos amigos. 
Padre Fábio de Melo quer dar um tempo na correria profissional
Normalmente, alegam psicólogos, os portadores do sintoma são pessoas que se doam ao extremo, extremamente preocupadas e bondosas, levando-as à crise do pânico.
Padre Fábio admitiu que o distúrbio é em funções as atribuições como sacerdote, o que ele acredita provocar um desgaste emocional natural. "Eu sei que eu sou afetivamente exigido o tempo todo. Faz parte do meu trabalho, eu sei, as pessoas, quando elas se aproximam de mim, elas chegam muito afetuosas, muito cheias de histórias, e é claro que é um desgaste natural, um desgaste emocional natural de tudo aquilo”
Walther Alvarenga


Nenhum comentário