O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Duelo de robôs gigantes mostra disputa entre EUA e Japão.

Duelo entre robôs gigantes mobiliza grandes torcidas no Japão e EUA
Do lado americano robô de 12 toneladas. Robô japonês com 4 metros de altura. 

A gravação do duelo de gigantes – robôs com 12 toneladas de peso e quase seis metros de altura – só foi ao ar nesta terça-feira, no Japão, mostrando uma batalha robótica entre os EUA e o Japão, que aconteceu numa fábrica japonesa abandonada. Exibida pela televisão, a “luta” causou impacto e teve até torcida.

O encontro entre os “homens de aço” aconteceu em setembro passado, sem público, apenas como uma experiência, e só foi liberado para o público nesta terça, no Japão e nos EUA. O sucesso foi tanto que fala-se de um novo duelo, com a presença do grande público.

Robô americano foi criado pelo engenheiro, Matt Oehrlein.
A batalha se estruturou em vários assaltos, permitindo a cada uma das equipes reparar seus robôs por um tempo determinado. Essa limitação fez com que a disputa se estendesse durante dias, o que tornou impossível “retransmitir o evento como um esporte comum”.

O duelo terminava com a derrubada total do adversário (levando-o a nocaute), inutilizando-o ou forçando sua rendição. As armas de ambos os androides foram restringidas para que não atravessassem elementos como o metal.

O robô japonês foi criado por Kogor Kurata, CEO da empresa de tecnologia Suidobashi Heavy Industries. Pelos EUA, o robô é uma criação de Matt Oehrlein, engenheiro eletrônico, cofundador da startup robótiba Megabots Inc, com sede na Califórnia.

Robô japonês, invenção do CEO Kogor Kurata.  

O mercado da robótica não para de crescer. Em 2016, calculava-se que seu valor chegava ao equivalente a 120 bilhões de reais. Em 2020, alcançará o equivalente a 525 bilhões de reais, segundo dados do banco norte-americano Bank of America Merril Lynch.

A China, que apresentou seu robô há alguns meses, apostou em um protótipo que pode caminhar com as quatro extremidades. As potências econômicas também movimentam suas fichas no futuro terreno (de combate) da robótica de massa.


Walther Alvarenga

Nenhum comentário