O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Luz de freio queimada leva brasileira para prisão nos EUA.

Jussara Davis ao lado dos filhos, Leonardo e John.
Jussara Davis dirigia com carteira vencida e pode ser deportada
A vida do emigrante indocumentado é imprevisível. Todo cuidado é pouco quando se trata de imigração americana, devido ao rigor das leis e medidas impostas pelo Presidente Donald Trump. Os tempos são difíceis e o cerco está cada vez mais afilado, deixando todos, indistintamente, apavorados.
E mesmo uma abordagem na rodovia, pela polícia de trânsito, pode ter resultados desastrosos. E isso, infelizmente, ocorreu com a house cleaner, Jussara Davis, de 42 anos, que reside em Tampa, na Flórida, quando foi parada por uma viatura de polícia do Condado de Pasco.
Jussara, curitibana, estava exausta, depois de um dia de muito trabalho e queria chegar logo em casa. Isso não aconteceu: ela não verificou que uma das luzes de alerta do freio do seu carro estava queimada. Após ser detida pela polícia, foi encaminhada para a detenção, no Land O’Lakes Detention Center.
Entenda o caso: A polícia desconfiou de Jussara quando verificou que a sua carteira de motorista – drive license -, que pertencia ao estado de Washington, estava vencida. Washington é um dos 12 estados no país que emite carteiras de motoristas para os residentes indocumentados.
O policial indagou se a brasileira morava em Washington, e ela disse que sim. Entretanto, dominada pelo nervosismo, Jussara se enganou ao tentar entregar a drive license, passando por engano a carteira do seguro de saúde e uma cédula de identificação (ID) emitida por uma agência de serviços local.
Jussara Davis recebeu ordem de prisão por dirigir com carteira de motorista vencida, em 2012, e a posse do ID particular fez com que policial  contatasse a Patrulha da Fronteira (CBP).
Após ser detida e encaminhada ao Land O’Lakes Detention Center, Jussara só veria os dois filhos, Leonardo de Campos, de 18 anos, e John de Campos, de 15 anos, 27 dias depois, quando foi transferida para a estação da Patrulha da Fronteira em Tampa.
Jussara no momento está na detenção e aguarda pela audiência na Corte em 28 de dezembro, que irá determinar o seu destino nos EUA.  Ela pode ser deportada.

Walther Alvarenga

Nenhum comentário