O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Coreia envia crianças para "acampamento secreto". Vão lutar na guerra com EUA.

Crianças estão sendo preparadas para lutar na guerra com EUA
Repórter australiano consegue entrar no acampamento e falar com meninos
Descobriu-se que o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un , está enviando crianças com bons resultados na escola e nos exames para o Campo de Crianças Songdowon - que as prepara para guerra com os EUA.
Em uma rara visão interna do secreto "campo de propaganda" na Coréia do Norte, os escolares escolhidos explicam como eles "não podem esperar" para matar os americanos.
Repórter da CBS, Tom Steinfort, no acampamento secreto da Coreia.
O repórter australiano de programa 60 Minutos – da Rede CBS -, Tom Steinfort, recebeu permissão para entrevistar crianças no sórdido Songdowon Children's Camp.

O acampamento, que anteriormente era um campo internacional para crianças de outros regimes comunistas, foi amplamente redesenhado para acomodar o "melhor e o mais brilhante aluno" da própria Coréia do Norte.

O acampamento de diversões inclui piscinas, passeios de montanha-russa e competições de canto, mas também uma grande dose de propaganda antiamericana.

De acordo com o repórter Tom Steinfort, os estudantes do campo veem os jogos diários como "prática para a guerra". 
Neste sinistro acampamento crianças são treinadas para matar
Uma criança, que interpretou um videogame durante a entrevista, disse que imaginava que os inimigos em seus jogos de combate fossem americanos.

Ele disse: "Estou tão feliz de matar americanos, japoneses e sul-coreanos - eles são nossos inimigos. Sonho matá-los".

As observações assustadoras vêm em meio aos temores de um surto de uma guerra global na península coreana, depois de uma guerra de acusações e ameaças entre o presidente dos EUA, Donald Trump e Kim Jong-un. 

Sungju Lee, também entrevistado no programa, fugiu do regime norte-coreano quando ele tinha apenas 16 anos e disse que propaganda como essa era rotina para crianças pequenas.

Ele disse ao 60 Minutos que exibições horríveis de americanos sendo abatidos eram "em todos os lugares, das vitrines aos livros escolares". 

Lee também revelou que se ele voltar para sua terra natal, ele será torturado e executado publicamente. 
O ditador norte-coreano aumentou o risco de uma guerra nuclear depois que repetidamente encenou testes de armas ilegais e acelerou seu programa de armas nucleares no Verão.

O regime disparou duas vezes mísseis sobre o Japão e, em julho, o regime lançou com sucesso o primeiro míssil balístico intercontinental do país (ICBM), que teve capacidade de chegar ao território dos EUA.

Ao longo dos últimos meses, Kim Jong-un e o Presidente Trump trocaram uma série de insultos. Trump classificou Kim como "foguete curto e gordo", enquanto o líder da Coréia do Norte o chamou de " velho mentalmente perturbado".


Walther Alvarenga

Nenhum comentário