O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Mugabe renuncia e povo sai às ruas do Zimbábue para celebrar

Povo comemora renúncia de Robert Mugabe
Foi período de dificuldades com Mugabe no poder há 37 anos
Robert Mugabe renunciou como presidente do Zimbábue depois de um golpe de Estado que expulsou o ditador e sua esposa Grace Mugabe do poder.
Depois de 37 anos de poder, Mugabe deveria ser acusado por seu próprio partido Zanu-PF depois de ser derrubado e colocado sob prisão domiciliar há uma semana. 
A alegria do povo nas ruas da capital Harare
Espera-se que um novo líder esteja no local até amanhã, enquanto o Parlamento trabalha para acelerar legalmente o processo. Mugabe não recomendou um sucessor como parte de sua renúncia.

Celebrações surgiram em uma sessão conjunta do Parlamento do Zimbábue, enquanto o presidente Jacob Mudenda anunciou a demissão de Mugabe e suspendeu o processo de impeachment.
No Parlamento a comemoração pela queda de Mugabe 
Carros saíram às ruas da capital Harare para comemorar, seguidos por milhares de cidadãos que celebraram o fim da presidência de Mugabe.

Em sua carta de demissão, ele disse: "Eu, Robert Gabriel Mugabe, formalmente, apresento minha renúncia como presidente do Zimbabwe com efeito imediato”.
População grita, aplaude e exalta a saída de Mugabe
"Minha decisão de renunciar é voluntária da minha parte”. Ele acrescentou que renunciou para "permitir uma transferência de poder suave".
O golpe ocorreu logo que Mugabe demitiu seu vice-presidente Emmerson Mnangagwa, também conhecido como 'The Crocodile', que havia se envolvido em uma batalha de sucessão com sua esposa, Grace Mugabe.

Mnangagwa, que agora é o líder de assumir o cargo de seu antigo aliado, depois de também assumir a liderança de Zanu-PF, disse que planeja retornar ao Zimbábue, após exílio político no exterior. 
Mugabe está no poder desde que o país anunciou sua independência em 1980 e foi acusado de usar tortura violenta para silenciar seus oponentes.
Mugabe também presidiu a catástrofe econômica no país, deixando os cidadãos 15 por cento mais pobres em média do que eram quando assumiu o cargo.

E no início desta semana, ele foi acusado por autoridades do Reino Unido de orientar o país em um "colapso econômico sem precedentes" nos últimos 15 anos.

A decisão foi bem-vinda pela primeira-ministra Theresa May, que disse que deu à nação uma nova oportunidade de libertar-se do regime autoritário.

Theresa disse que: "A renúncia de Robert Mugabe oferece ao Zimbábue a oportunidade de forjar um novo caminho livre da opressão que caracterizou seu governo”.

"Nos últimos dias, vimos o desejo do povo zimbabuense por eleições livres e justas e a oportunidade de reconstruir a economia do país sob um governo legítimo”.

"Como o amigo mais antigo do Zimbábue, faremos tudo o que pudermos para apoiar isso, trabalhando com nossos parceiros internacionais e regionais para ajudar o país a alcançar o futuro mais brilhante que merece", finaliza Theresa May.

Walther Alvarenga

Nenhum comentário