O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Vida brutal de crianças da Coréia do Norte. Abusos e trabalhos forçados.

A imagem de uma realidade distorcida. O mundo não deve aceitar isso.
 Denúncia foi apresentada esta semana à Onu pelo Human Rights Watch Asia
A Coreia do Norte é um país que viola os direitos da criança, forçando-as a fazerem trabalho duro nas escolas e até mesmo a assistir a execuções públicas. Uma animosidade política, diga-se de passagem, que retrata o universo sombrio do mundo infantil.
Ao contrário das crianças de países que respeitam os seus cidadãos, com direito a brincar, assistir desenho animado, escolher seus brinquedos, na Coreia do Norte, o sagaz  Kim Jong-un – apontado como um dos demônios do mundo -, incita as crianças aos caos psicológico.
Punidas pelos crimes de seus pais, muitas crianças vivem em campos de prisão, fazendo trabalho forçado, independentemente da idade.
Não há liberdade para as crianças como se possa supor
Mesmo na escola, muitas crianças ainda são forçadas a trabalhar duro, sem educação real, e são levadas para assistir as execuções públicas. Os filhos ricos, que podem evitar o trabalho duro, indo para boas escolas, ainda são forçados a uma função de propaganda para o estado de Kim.

O diretor-adjunto da Human Rights Watch Asia ( Direitos Humanos da Ásia), Phil Robertson, falou sobre a realidade chocante da vida da criança n a Coréia do Norte.

A Coréia do Norte é famosa pelos abusos dos direitos humanos que ocorrem em seus infames campos de prisioneiros. Os filhos de pessoas consideradas inimigas do governo são mandadas para os campos, conhecidos como "kwang-li so", com suas famílias inteiras.

Estes campos, segundo Phil Robertson, são comparáveis ​​ ao inferno na Terra. Todos são tratados com requintes de crueldades. E todos, indistintamente, trabalham até a morte.


Um mundo sombrio e de exigências de lealdade ao sagaz Kim
"Meninas que atingem a puberdade enfrentam agressões sexuais e violações pelos guardas da prisão. Pessoas capturadas tentando escapar, sejam adultos ou crianças, enfrentam tortura e execução pública”, denuncia.

Mesmo as crianças que não são enviadas para os campos de prisões brutais de Kim Jong-un ainda devem realizar trabalho duro enquanto estão na escola.

Complementou Robertson dizendo que: "Em alguns casos, mais de metade do dia escolar da criança é consumido com trabalho forçado, o que pode ser tão pesado quanto esmagar ou transportar pedras, colher colheitas, cortar árvores ou outras atividades extenuantes".

Enquanto isso, a aprendizagem é restrita a lições de propaganda. As crianças devem memorizar detalhes obscuros das vidas da dinastia Kim e são punidas se não puderem cumprir.
Em casa, a violência doméstica é comum na Coréia do Norte, quando o governo se recusa a intervir.

Há igualmente poucas intervenções em casos de violência sexual contra jovens mulheres e meninas, pois é mais provável que prejudique suas perspectivas de casamento do que ter qualquer efeito sobre os perpetradores.

A Human Rights Watch Asia apresentou relatórios chocantes sobre o tratamento das crianças na Coréia do Norte à ONU.

A Convenção dos Direitos da Criança (UNCRC) do organismo internacional é um acordo juridicamente vinculativo que estabelece os direitos das crianças à proteção contra a violência e o abuso, uma educação que os ajuda a satisfazer seu potencial e a expressar suas opiniões e serem ouvidas.

Walther Alvarenga


Nenhum comentário