O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Londres ignora revolta de britânicos com gastos e exigência para casamento do príncipe Harry


“Esse casamento é uma afronta”, diz  senhora a caminho do metrô.
Qualquer um que estiver nas multidões nas ruas de Windsor para o casamento do príncipe Harry e Meghan Markle será visto pela polícia como um potencial terrorista, disse um especialista em segurança real.

A declaração deixou britânicos revoltados, pois ser suspeito em seu próprio país, “esse casamento é uma afronta”, disse uma senhora a caminho do metrô em Londres. Assim como a ilustre desconhecida, outros também se posicionaram.


Uma jovem estudante da Escócia – nomes foram poupados – afirmou que o Reino Unido passa por um período difícil com a saída da União Europeia – Brexit –, comprometendo a economia do país. “Muitos jovens, sem perspectivas, estão se mudando para a Irlanda, indignados com o que está acontecendo por aqui. Esta história de casamento real, de grande dia, já encheu a paciência”, ironiza.

Outro senhor contesta: “temos mais com o que se preocupar. Ninguém está interessado em casamento real quando a nossa realidade é conflitante. Imagine parar uma cidade como Londres, chamar a atenção do mundo para um casamento. Tudo bem, é a família real, mas os tempos são outros. E não sou terrorista para ficar sendo observado o tempo todo”, critica.


Casamento do príncipe Harry traz transtornos à população de Londres
A retirada obrigatória dos moradores de rua, durante a cerimônia do casamento do príncipe Harry, provocou discussões, inclusive dos próprios moradores de rua que acusam a família real de tentar empurrar a verdade para baixo do tapete.

O que a mídia do Reino Unido não mostra são os britânicos revoltados com o excesso de gastos da família real, principalmente pela inércia do príncipe William, que até o momento não diz o que faz. “Ele adora fazer filhos”, debochou uma mulher em Londres.


Preparativos para o casamento real em maio
Ação da polícia - Em contrapartida, as patrulhas armadas, as barreiras dos veículos e a segurança no estilo do aeroporto serão implantadas quando o casal real se casar na Capela de São Jorge, no Castelo de Windsor, em 19 de maio.

A fortaleza de mil anos é um local relativamente seguro, de acordo com o ex-comandante da polícia Met Bob Broadhurst. Mas, com até 100.000 pessoas se locomovendo, ​​após a cerimônia será um momento tenso.

A Polícia do Vale do Tamisa alertou que haverá buscas aleatórias de pessoas que chegam de carro e trem, e na corrida para o grande dia equipes de policiais com cães irão vasculhar a cidade.

Broadhurst, que se aposentou da força em 2013, disse que é improvável que os terroristas tenham como alvo o casamento, mas com a Grã-Bretanha em segundo nível de ameaça - grave - a polícia tem que estar atenta para a possibilidade de um ataque na cidade Centro.

“Você não precisa ter passado horas ou meses construindo bombas sofisticadas. Você só precisa de uma faca de cozinha, uma arma, ou mesmo apenas um carro alugado ”, disse ele.

O centro de Londres também pode ser um alvo, acrescentou ele. “O que você não quer é um evento comemorativo em Windsor e um ataque de algum tipo em Londres.” 

Walther Alvarenga

Nenhum comentário