O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

109 mortos no Japão. Chuvas inundam cidades e dois milhões de pessoas pedem socorro.

Situação crítica em Kurashiki, região afetada do Japão.

Em Kurashiki 500 mil moradores estão em situação de calamidade
Sobe para 109 o número de mortos na cidade de Kurashiki, no Japão, após fortes tempestades – tufão – que inundaram várias regiões, provocando deslizamento e deixando milhares de pessoas ilhadas. O desespero é latente em Kurashiki, que tem cerca de 500 mil habitantes.
As chuvas destruíram rodovias e arrastaram casas
As inundações repentinas e os deslizamentos de terra nas áreas centrais e ocidentais provocaram pedidos de evacuação para mais de dois milhões de pessoas. Até 54.000 soldados e policiais participam da missão de busca e resgate.
Trajetos de trens foram bloqueados e destruídos
O primeiro-ministro Shinzo Abe, reunido com um comitê de crise que responde ao desastre que deixou aldeias inteiras submersas, disse: “Resgates, salvar vidas e evacuações são uma corrida contra o tempo. Ainda há muitas pessoas cuja segurança ainda precisa ser confirmada ”.
O resgate de idosos em áreas de risco
A cidade de Kurashiki, com uma população de quase 500 mil habitantes, foi atingida com mais força pela chuva torrencial que assolou o oeste do Japão, com três vezes o valor normal de julho.
Imagens chocantes mostram pacientes e funcionários esperando por resgate em uma sacada no Mabi Memorial Hospital.Entre os desaparecidos estava um menino de nove anos que acreditava estar preso em sua casa por um deslizamento de terra.
Moradores tiveram que abandonar suas casas
"Tudo o que tenho é o que estou usando", disse uma mulher resgatada segurando um poodle de brinquedo em uma estação de TV local.
“Fugimos para o segundo andar, mas depois a água subiu mais, então fomos para o terceiro,” lamentou.
Salvamento e busca por sobreviventes continuam
Em Takehara, deslizamentos de terra no sábado destruíram casas. Em Okayama, a água engoliu áreas residenciais com pessoas fugindo para telhados e varandas, para sinalizar helicópteros de resgate.
Toshihide Takigawa, 35 anos, trabalhador de posto de gasolina em Hiroshima, relatou que: “Minha casa foi levada. Eu estava em um carro e grandes inundações de água correram para mim. Eu só consegui escapar”. 
Pavilhões foram destruídos pelas chuvas
Embora o tufão tenha começado na semana passada, o pior da chuva chegou na quinta-feira, quando um construtor foi arrastado.
O número de vítimas aumentou de forma constante desde então, e as condições dificultaram as operações de resgate, com alguns cidadãos desesperados levando o Twitter para pedir ajuda.
"Nunca tivemos esse tipo de chuva antes", disse uma autoridade da Agência Meteorológica do Japão.
As advertências de emergência para chuvas severas continuam. Mais tempestade está prevista para a região devastada pelas águas. 
Walther Alvarenga


Nenhum comentário