O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Mergulhadores revelam detalhes aterrorizantes no resgate das crianças na Tailândia.


Foram momentos de tensão, sob o olhar do mundo.
O BLOG teve acesso aos depoimentos de mergulhadores na Tailândia

Mergulhadores envolvidos no resgate de 12 garotos tailandeses e seu treinador de futebol de uma caverna inundada revelaram detalhes extraordinários da operação perigosa. Acontecimentos que o mundo desconhece, mas o BLOG revela para você, leitor. 


Uma equipe de mais de 150 pessoas trabalhou em conjunto para libertar o grupo da caverna Tham Luang, um sistema de cavernas de calcário de 10 quilômetros, em uma operação que assustou até mesmo os profissionais mais experientes.

Novos detalhes do resgate foram revelados na noite desta segunda-feira em Four Corners, uma série de televisão australiana, incluindo como foi decidido qual dos 12 garotos seria resgatado primeiro.

Sedação das crianças para evitar o pânico 
"É uma das coisas mais difíceis, perigosas e arriscadas que já fiz, não em termos de minha própria segurança pessoal, mas em termos das pessoas pelas quais fui responsável", disse o mergulhador britânico Jason Mallinson ao repórter.

“Eu nunca fiz nada tão arriscado quanto isso e acho que nunca mais irei. Mas foi a única opção que tivemos, e nós a pegamos ”, relata.


Mallinson era um “mergulhador recuperado” encarregado de levar as crianças através de algumas das mais perigosas passagens inundadas, em águas que eram tão turvas que às vezes não havia visibilidade. 

Foram dias de angústia durante resgate
"A probabilidade de sucesso foi tão baixa quanto possível", disse o Comandante da Missão dos EUA, major Charles Hodges. 


“Eu estava esperando que aceitássemos baixas. Talvez três, quatro, possivelmente cinco morressem ”, acrescentou.

Perigo da sedação - Durante a perigosa viagem de três horas, cada uma das crianças foi sedada para impedir que entrassem em pânico. O resgate foi tão perigoso que o governo australiano negociou imunidade das autoridades tailandesas para qualquer australiano envolvido na sedação das crianças, caso algo desse errado.

Os experientes mergulhadores de cavernas Craig Challen e Richard “Harry” Harris foram considerados heróis australianos por seus papéis centrais no resgate do time de futebol tailandês.

Procedimentos importantes para salvamento
Harris, em particular, foi descrito como um “pilar” na operação, ajudando a avaliar as crianças em diferentes fases da jornada.

A jornada foi dividida em nove seções e mergulhadores britânicos especialistas foram responsáveis ​​por trazê-los através dos pontos mais complicados, usando guias para ajudá-los a navegar pelas passagens.

“Nós submergiríamos com o garoto. E dependendo de como a linha estivesse colocada, nós os teríamos do lado direito ou do lado esquerdo, ou segurando as costas ou segurando o peito deles ”, disse Mallinson.

Ele descreve o processo como "mentalmente desgastante", especialmente no último dia, quando não havia visibilidade."Eu tinha que ter o garoto muito perto de mim, porque se você não o fizesse, você estava batendo a cabeça dele contra as pedras", disse ele.

“Se nós o batemos contra uma pedra com muita força e isso desalojasse a máscara, iria inundá-la. Então é por isso que tivemos que ser muito lentos e cuidadosos para não batê-los contra as rochas". Em vez disso, Mallinson disse que ele estendeu a cabeça acima do menino para que sua cabeça batesse nas pedras.

"A visibilidade era tão ruim que você não podia ver a rocha até que realmente a atingisse", disse ele.

Meninos oraram pelo mergulhador que perdeu a vida
Avaliação de risco - Mergulhadores anteriores haviam ensaiado o resgate em uma piscina local, praticando as manobras com crianças voluntárias e avaliando se a operação de risco era viável.

"Eu estava confiante em sair, eu estava confiante em não perder o controle da linha, eu estava confiante em fazer o garoto sair, mas eu não estava cem por cento confiante em tirá-lo vivo", disse Mallinson.

Em alguns pontos, as crianças tiveram seus equipamentos de mergulho retirados e foram levados em macas em algumas áreas. Em outras áreas, elas eram transportadas em arreios de cavernas muito íngremes, já que atravessar essas áreas lamacentas teria sido perigoso.

Dois mergulhadores foram designados para cada criança, de modo que pelo menos um deles estivesse sempre segurando a criança. Antes conversavam com as crianças, acalmando-as. Harris avaliou as crianças em diferentes estágios da operação para garantir que fossem aptos a continuar.

"Sem ele, não poderíamos fazer o que fizemos", disse Mallinson. 

Quem deveria sair primeiro? Embora tenha sido relatado que o Dr. Harris também decidiu quais crianças sairiam primeiro, o companheiro australiano Callen disse que isso não é verdade. 

O grupo foi informado sobre a operação e eles decidiram quem saía primeiro. “Harry não os escolheu, como foi sugerido. Então, acho que foram os caras mais corajosos que saíram primeiro”.

Challen, um veterano aposentado de Perth, também revelou que quase perdeu o telefonema crucial do governo tailandês em busca de ajuda."Eu estava de malas prontas para uma viagem ao Nullarbor", disse ele. “Harry e eu estávamos a caminho da Tailândia no dia seguinte. E assim, eu tinha 45 minutos para ir ao aeroporto.

"Naquela época, eu tive que desfazer tudo que eu tinha, reconfigurar e pegar o equipamento que eu precisava para essa viagem e ir embora."

Também foi revelado que a decisão de resgatar a equipe dos Wild Boars mergulhando-os foi um último recurso. O major Hodges disse que poderia levar de quatro a cinco meses se esperassem até que a água recuasse.

Vários outros métodos de extração foram propostos, incluindo a perfuração ou colocação dos meninos em bagagens de náilon com tanques de ar, mas o método de mergulho foi decidido como a melhor opção.

"Quero dizer, estamos tão incrivelmente felizes que não só é uma boa notícia, mas no final do dia, tínhamos as crianças de volta para os seus pais, e isso é o que importa em minha mente", disse o Major Hodges. (Fonte Fox News)

Walther Alvarenga




Nenhum comentário