O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Furacões ameaçam EUA, Filipinas e China. Alerta vermelho nos oceanos.

Força dos ventos partiu árvore ao meio na Carolina do Norte

Meteorologistas alertam para o perigo iminente nos oceanos

Os meteorologistas dizem ser um fenômeno raro a sucessão de furacões que vêm se formando neste momento em várias partes do mundo – incluindo o Furacão Florence que está devastando a Carolina do Norte nos EUA. Com isso, o final desta semana será marcado por fenômenos meteorológicos extremos dos dois lados do globo, no Atlântico e no Pacífico.

Furacões, um tufão (que são o mesmo fenômeno, mas com um nome diferente segundo a região do planeta onde ocorrem) e várias tempestades tropicais ficam bem patentes numa imagem de satélite divulgada pelo site de meteorologia Jamaica Weather.

Inundações levam perigo à população
Nesta altura de destruição e mortes – quatro pessoas morreram na Carolina do Norte –, o tufão Mangkhut, que se aproxima das Filipinas com ventos de 255 km/hora, é considerado o mais perigoso fenômeno atmosférico em curso.

Milhares de pessoas nas Filipinas já deixaram as suas casas devido à ameaça do tufão, que atingirá também Hong Kong e o sul da China.

No Atlântico, o furacão Florence já chegou à Carolina do Norte, agora com a categoria 1 – chegou a categoria quatro, numa escala que vai até cinco –, com ventos de até 150 km/hora.

Idosos sofrem com enchentes nos EUA
Cinco estados norte-americanos declararam o estado de emergência: Carolina do Norte, Carolina do Sul, Geórgia, Maryland e Virgínia, além da capital, Washington.

Mais de um milhão de pessoas foram aconselhadas a deixar as suas casas na costa leste dos EUA.
Chuvas torrenciais inundam ruas e rodovias
Também no Atlântico, o Isaac dirige-se para as ilhas do Caribe. E o Helene, que vai atingir os Açores no fim-de-semana, mudou, entretanto, de um furacão de categoria 2 para tempestade tropical, registrando ventos na ordem dos 100 km/hora.

O aumento de fenômenos atmosféricos extremos tem sido relacionado com o aumento da temperatura da água nos oceanos. O medo e a incerteza têm assustado a população.

Walther Alvarenga


Nenhum comentário