O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Furacão Leslie causa mortes e destruição em Portugal. Clima de tensão.

O Distrito de Coimbra foi o mais atingido pelo furacão Leslie

Ventos de 176 km/h destruíram fachadas de prédio e lesou comerciantes

Uma rajada de vento com 176 quilômetros por hora, neste sábado à noite – 22h40 horário local –, atingiu Figueira da Foz, em Portugal, e demais cidades da região. A intensidade do furacão Leslie, segundo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), foi assustadora. Na região Centro, encontrando um morto em Montemor Velho, disse hoje à agência Lusa fonte do município.

"Há registro, além de dois mortos, de três feridos e várias famílias desalojadas”,  disse fonte do distrito de Coimbra. Outra vítima foi atingida por uma árvore, em Amieiro, freguesia de Arazede.
Fachadas de lojas ficaram completamente destruídas

Horas depois da passagem do Furacão Leslie na Praia da Vieira, no conselho da Marinha Grande, no distrito de Leiria, era visível o rastro da destruição em restaurantes, casas de praia e Polícia Marítima.

Ao percorrer a estrada que liga a Marinha Grande à Vieira de Leiria, o cinzento do fogo, que há um ano destruiu o Pinhal de Leiria, misturava-se com um cenário de centenas de árvores partidas ao meio, folhas, ramos e pinhas espalhadas ao longo dos vários quilômetros de estrada.


Várias árvores foram arrancadas com a força do vento
"Parecia o fim do mundo. Nunca vi nada assim." Disse Sandra Moreira, uma moradora com casa de frente à praia, cujos vidros foram destruídos por objetos que voaram, e até a parede da casa apresentava buracos.

Sandra Moreira, que limpava os estragos do Leslie durante a manhã deste domingo, contou que durante a noite de sábado foi obrigada a segurar a porta de casa, que quase cedeu à força do vento. A chaminé, as telhas e vários vidros da varanda estão quebrados. 
Pessoas ficaram desabrigadas e estão sem energia elétrica

"Vários destroços do restaurante da frente foram projetados contra a casa. A esplanada foi destruída. Não saí de casa e o barulho do vento era ensurdecedor. Foi mesmo algo fora do normal. 

"Faltou a luz toda a noite", adianta Pascoal Rodrigues, dono de um espaço arrendado para restauração.
A fachada deste prédio foi danificada pelo furacão
Uma sapataria ficou totalmente destruída. "Os sapatos e armários estão espalhados pela rua", conta a proprietária, explicando que os destroços teriam partido os vidros " e o "vento fez o resto".

O presidente da Junta de Freguesia de Vieira de Leiria, Álvaro Cardoso, confirmou que houve um alerta para situações de furto, de suspeitos que teriam aproveitado as vitrines destruídas para retirarem objetos.
Semáforos foram destruídos
Em um prédio, as varandas desapareceram, outras ficaram danificadas com pedaços de alumínio arrancados pelo furacão. A fúria do vento, como muitas pessoas constataram, também não poupou as instalações da Polícia Marítima.

Na zona de São Pedro de Moel, na Marinha Grande, o telhado do Farol do Penedo da Saudade também voou durante à passagem do furacão Leslie. "Na Praia da Vieira foi onde se verificaram maiores estragos", frisou um morador. 
Árvores partidas ao meio com intensidade dos ventos
A Proteção Civil mobilizou 8.217 operacionais, que tiverem de responder a 2.495 ocorrências, sobretudo queda de árvores e de estruturas e deslizamento de terras.

O distrito mais afetado pelo furacão Leslie foi o de Coimbra, onde a tempestade, com um "percurso muito errático", foi sentida com maior intensidade, segundo o comandante nacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil.


Walther Alvarenga

Nenhum comentário