O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Adolescente brasileira é humilhada e detida no Aeroporto de Boston.

Aeroporto Internacional de Boston

 Pais da garota pedem explicações pelo maltrato no aeroporto

Família da adolescente brasileira, hostilizada e maltratada pelos agentes do Departamento de Imigração do Aeroporto Internacional de Boston, em Massachusetts, exige explicações pelos momentos de terror psicológico que a garota passou durante 10 horas.  “Nossa filha foi tratada como uma criminosa”, alega pai, revoltado.

A garota – cuja identidade será preservada – desembarcou no Aeroporto Internacional de Boston, e, quando passou pela Imigração, para os procedimentos de entrada nos EUA, foi humilhada e encaminhada para uma sala de inspeção  – local para onde passageiros que levantam suspeita são levados.

A jovem de 20 anos relata que se submeteu a uma série de constrangimentos, sem direito a falar com os pais que a aguardavam no saguão de desembarque. Os agentes, segundo a menina, foram violentos.

A adolescente foi torturada psicologicamente durante 10 horas, posteriormente levada para uma delegacia de Boston, onde foi fichada e obrigada a vestir um macacão laranja.  Situação humilhante.

A menina não tem antecedentes criminais? Nada disso. Uma garota que estuda, leva uma vida tranquila e mora com os pais.

Inércia do Consulado Brasileiro

Desesperados, os pais da adolescente tentaram pedir ajuda para o Consulado Brasileiro em Boston, mas o resultado foi desastroso. “Não tinha ninguém de plantão”, relata Marcelo, pai da garota detida pela Imigração.

“Ela foi psicologicamente maltratada, além de sofrer crueldades praticadas pelos funcionários, tais como inalação, deturpação da realidade e um terror psicológico”, critica indignado. 

Depois de horas de tortura e desespero, a adolescente foi liberada e já se encontra em casa com os pais. Marcelo, entretanto, disse que quer responsabilizar os responsáveis por tamanha barbárie com a sua filha.

Por gentileza, você que está lendo esta matéria compartilhe-a nos mecanismos das redes sociais abaixo disponíveis. Grato!

Walther Alvarenga

Nenhum comentário