O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

É possível falar em cura do câncer? Dr. Cesar Cavini esclarece.

O paciente recebe tratamento com alta tecnologia 
Radioterapia Poços de Caldas é a primeira a ter Elekta VERSA HD


Existe cura para o câncer. Ela depende principalmente do estágio em que a doença é diagnosticada. Alguns têm altas taxas de cura, mesmo quando diagnosticados em fases avançadas. A "Radioterapia Poços de Caldas" é a primeira Clínica Brasileira a ter uma sala exclusivamente equipada com o que há de mais moderno em Radioterapia de Alta Tecnologia para o tratamento do câncer sem cortes e sem dor.

O equipamento de última geração, o Elekta VERSA HD é o primeiro instalado em Minas Gerais, na "Radioterapia Poços de Caldas", permitindo realizar imagens de tomografia computadorizada no momento exato do tratamento. O CEO da “Radioterapia Poços de Caldas”, Dr. Cesar Cavini – renomado Oncologista com especialidade nos EUA - traz informações precisas ao leitor do BLOG, sobre tratamento avançado no combate ao câncer.

Dr. Cesar Cavini esclarece procedimentos
 Chance e incerteza

Segundo informa o Dr. Cesar Cavini, há tumores com grande chance de cura, frequentemente, em fase inicial, numa cirurgia ou na cirurgia seguida de quimioterapia. “Os procedimentos conferem probabilidade alta de o paciente não desenvolver metástase. Isso é verdade, num primeiro momento, para todos os tumores in situ, ou seja, ainda restritos a áreas específicas, como ao colo do útero, à pele ou à mama”, explica o médico.

Equipamento de última geração, o Elekta VERSA HD
Seria mais adequado, então, falar em remissão, em vez de cura? Para o Dr. Cavini, “remissão é uma definição imprecisa. Talvez diga respeito ao intervalo desde o tratamento – uma remissão por um longo tempo equivaleria à cura”.

Procedimentos revolucionários contra o câncer de próstata
O termo ‘remissão’ é usualmente utilizado para tumores hematológicos, como linfomas e leucemias. “Em tumores sólidos, é menos empregado”, esclarece o oncologista.

“O importante é que o paciente permaneça confiante no seu tratamento e não viva com o fantasma da recidiva”, alerta. “Por vezes, é necessário ajuda de profissionais de saúde mental para evitar ou tratar depressão e ansiedade, muito comuns durante e após o tratamento”, sugere.


Driblando a recidiva

Um dos avanços da medicina na detecção precoce de tumores é a biópsia líquida, esclarece o Dr. Cavini, que começa a ser utilizada em pacientes que já passaram por um tratamento de câncer.

Ele acredita que, em um futuro próximo, a biópsia líquida fará parte da prática clínica no acompanhamento de diversos tipos de tumor. Essa tecnologia possibilita identificar o reaparecimento da doença, por meio da análise do sangue do paciente, antes que ele apresente alguma lesão visível ou sintoma.

“A técnica é capaz de detectar células tumorais circulantes e fragmentos de DNA tumoral no sangue ou em outros fluidos corporais. Ela nos levará, de forma pouco invasiva, a grandes mudanças no tratamento oncológico, por se mostrar eficaz em diversos objetivos, como monitoramento da resposta terapêutica, detecção de doença residual e identificação precoce da recidiva”, diz.

Para o Dr. Cavini, as biópsias liquidas são um campo em grande expansão na oncologia, com aplicações promissoras. Ele destaca outros empregos desse exame, inclusive aqueles destinados a estimar a chance de curar o paciente.

“Indivíduos sem DNA tumoral circulando no sangue, ao final de uma cirurgia ou quimioterapia, provavelmente apresentam maior chance de cura. Porém, essa é uma técnica ainda alvo de extensa investigação.
Além disso, é importante salientar que o câncer não é uma única doença, e o papel da biopsia líquida pode variar em função do tipo de tumor estudado”, ressalta.

Por se tratar de uma tecnologia muito recente, a biópsia líquida ainda não se encontra disponível no SUS. “No futuro, é possível que o acesso a essa tecnologia seja ampliado, mas neste momento não é uma realidade na rede pública e ainda começa a chegar à rede privada”, observa Dr. César Cavini.

Serviço

Equipamentos de alta precisão que proporcionam tratamentos em curto espaço de tempo, sem fila de espera e com investimentos mais acessíveis.
Os mesmos resultados dos tratamentos no exterior, porém, com custos até dez vezes menores e sem fila e espera.

Ligue e informe-se!
+ 55 35 3714-5555
+ 55 35 9 8829-8506
www.radioterapiapocos.com
E-mail to:  atendimento@radioterapiapocos.com





Nenhum comentário