O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Joaquim Phoenix mergulha, sem medo, na insanidade do Coringa!

Joaquin Phoenix vive no longa “Coringa”, insanidade do vilão.


O sombrio vilão da saga Batman ganha protagonismo em filme intrigante

Bem mais magro – diria fisicamente irreconhecível – o ator Joaquin Phoenix vive no longa “Coringa” – “Joker”  em inglês – que estreia em breve  nos cinemas –  uma performance sombria do lendário vilão que busca vencer Batman a qualquer custo.

O que chama atenção neste filme – que traz o Coringa como personagem central – são os cuidados arquitetados pela equipe produção e direção (Todd Phillips) –, mostrando  o submundo da personagem sarcástica, regado ao enigmático poder de persuasão frente ao adversário.

Coringa é solitário, egocêntrico, com a parição em becos – no estilo americano, evidente – deixando se levar para fúria incontrolável de destruir a quem se colocar à sua frente.  

Quanto à interpretação de Joaquin Phoenix, vivendo o inquieto Coringa, é intrigante. Quem o viu, por exemplo, na performance do antagonista do épico “Gladiador”, de Ridley Scott, poderá mensurar o quanto Phoenix  cresceu. Consegue arrastar o espectado para onde almeja.

Joaquim se preparou e, agora, empresta ao Coringa – cenicamente observando – a sua mais sagaz contribuição. O olhar é meticuloso, o sorriso debochado, evidenciando o medo dos que ousam desafia-lo.

O filme retrata a origem do Coringa, os motivos que o levaram para o porão da insanidade, criando subterfúgios – isso é fato – que até justificam o seu delírio mental.

Reconhecer o talento alheio, é nobre. Melhor ver Joaquin Phoenix na pele do Coringa do que assistir Ben Aflleck ou George Clooney como Batman – ambos foram horríveis, diga- se de passagem. Superficiais!

Recomendo a você, leitor do BLOG, que assista ao Coringa, ou Joker – como preferir – no filme de Joaquin Phoenix. O incrível é que o Batman fica relegado ao segundo plano, tão envolvente a trama. Mergulhe nesta aventura sombria, sem julgamentos, e sobreviva se for capaz!

Walther Alvarenga

Nenhum comentário