O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Brasileira na Austrália relata ao BLOG dificuldade para respirar. Fumaça tóxica.


 
Fumaça tóxica polui os céus da Austrália
Espessa fumaça tóxica tem se espalhado rapidamente pela Austrália

A situação está cada vez mais crítica na Austrália e coloca as autoridades do país em alerta absoluto, pois as queimadas que mataram 25 pessoas estão fora de controle. Segundo os bombeiros que trabalham ininterruptamente para conter os incêndios, o tempo seco, a altas temperaturas e os ventos são fatores prejudiciais.

Centenas de animais silvestres morrem diariamente, consolidando caos absoluto ao meio ambiente.

Animais sofrem com os incêndios

Uma espessa fumaça tóxica tem se espalhado rapidamente, contaminando o ar e trazendo sérios problemas para os pulmões – pessoas sentem dificuldades para respirar –, segundo populares que vivem nas regiões afetadas pelo fogo.

Na cidade de Melbourne onde vive Comunidade Brasileira atuante, a situação é agravante. Em conversa com o BLOG, a brasileira Isabel F. Delgado, que reside e trabalha em Melbourne, disse que no apartamento em que mora há um forte cheiro de fumaça, em todo local.

“Abri as janelas esta manhã – terça-feira – mas o cheiro é muito incomodo. Uma sensação de náuseas, algo terrível”, relata.

Conta à brasileira que a fumaça pode ser vista na atmosfera da cidade, o que traz insegurança. “Às vezes fica até difícil para respirar com o cheiro da fumaça”.

Em trabalhos intensivos os bombeiros australianos continuam combatendo os vários focos de queimadas ainda ativos que devastam várias regiões do país.

Queimadas estão fora de controle no país

Mais de cinco milhões de hectares de vegetação foram destruídos e 25 pessoas morreram.

Imagens de satélite mostram que a nuvem tóxica provocada pelos incêndios atingiu a costa da Nova Zelândia, país situado a dois mil km da Austrália. 

Na  região de Costa Sul, perto de Canberra, mais de 200 casas foram destruídas nas últimas horas e duas pessoas – um pai e um filho – morreram no local.

Walther Alvarenga



Nenhum comentário