O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Anticorpos de lhama neutralizam a Covid-19, garantem cientistas.

Estudo aponta eficácia de anticorpos das lhamas para Covid-19

Cientistas esperam que os anticorpos das lhamas possam vir a ser usados como tratamento profilático para a Covid-19,, depois de já se terem mostrado eficazes no MERS-CoV e Sars-CoV-1

Uma notícia importante está sendo veiculada na Europa e a lhama pode ser a salvação da humanidade, segundo cientistas. Os especialistas acreditam que a cura, ou pelo menos um tratamento que trave a Covid-19, possa estar escondida nos anticorpos das lhamas.

O estudo foi publicado na revista "Cell Tuesday" e é assinado por uma equipe internacional de cientistas, que descobriram que os anticorpos encontrados no sangue das lhamas foram capazes de evitar uma infeção por Covid-19.

Segundo pesquisas, estes animais de olhar doce têm conseguido neutralizar em laboratório a Covid-19, e outras infeções, e é para eles que os cientistas focam agora a sua atenção.

A lhama torna-se uma cobaia e a chave do tratamento para uma pandemia que já infetou mais de 3,7 milhões de pessoas em todo o mundo.

O que a lhama tem de  especial?

Anticorpos pequenos conseguem interagir no vírus
Anticorpos pequenos, que conseguem ligar a diferentes partes do vírus mais facilmente. "Este é um dos primeiros anticorpos conhecidos por ser capaz de neutralizar o SARS-CoV-2", disse Jason McLellan, da Universidade do Texas em Austin - coautor do estudo.

A investigação sobre os especiais anticorpos da lhama não é nova. Há quatro anos que os cientistas os estudam e já tinham testado um animal da espécie, de apenas nove meses, descobrindo que os seus anticorpos conseguiam neutralizar os vírus SARS-CoV-1 e MERS-CoV por um período de seis semanas.

Os anticorpos também eliminaram o SARS-CoV-2, o vírus que causa a Covid-19.
O "New York Times" recorda como os anticorpos de lhamas foram usados ​​no passado para encontrar terapias para o vírus HIV e influenza, onde ajudaram a descobrir terapias promissoras.

Os lhamas, ao contrário dos humanos, têm dois tipos de anticorpos. Um desses anticorpos é semelhante em tamanho e constituição aos anticorpos humanos. Mas o outro é muito menor; é apenas cerca de 25% do tamanho de anticorpos humanos.

Os anticorpos das lhamas também são facilmente manipulados, acrescenta. Xavier Saelens, virologista molecular da Universidade de Ghent, na Bélgica, e autor do novo estudo.

Os cientistas esperam que os anticorpos das lhamas possam vir a ser usados como um tratamento profilático para a Covid-19, para profissionais de saúde, por exemplo.

Embora a proteção do tratamento seja imediata, os efeitos não serão permanentes, durando apenas um mês ou dois sem injeções adicionais.

Walther Alvarenga

#NãoSaiadeCasa

Nenhum comentário