O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

“Não somos polícia americana”, protestam policiais franceses atirando algemas e distintivos ao chão


 
Policiais franceses atiraram algemas e distintivos aos chão
Em Paris policiais acusam o ministro da Interior, Christophe Castaner, de estigmatizar a força policial. Métodos de abordagem foram suspensos para evitar violência

Desde o episódio envolvendo policiais brancos americanos na morte do negro George Floyd, em Mineápolis, que os policiais da França vêm sendo hostilizados pela população nos protestos que assolam o país.  Revoltados, policiais franceses protestaram nesta sexta, em várias cidades, em atos onde algemas e distintivos foram atirados ao chão.



Policiais pedem respeito à população
 “A polícia francesa não é a polícia americana. Não somos Derek Chauvin – policial que matou George asfixiado – ”, diziam os policiais franceses indignados, mobilizando a imprensa.

Em Paris, os policiais acusam o ministro da Interior, Christophe Castaner, de estigmatizar a força policial. Métodos de abordagem policial foram suspensos – está proibida algumas técnicas de imobilização. Ordens de Castaner.

Foi denunciada violência policial na França, com isso, segundo Christophe Castaner, “o método de estrangulamento vai ser abandonado e não será mais ensinado nas academias", declarou.

Momento de tensão entre policiais em Paris
Em contrapartida, Xavier Leveau, representante sindical, explica por que os agentes estão contra a decisão. Ele alega que suspender métodos importantes de imobilização poderá comprometer a segurança dos próprios policiais.  

"Como em todos os setores da sociedade, há racistas nas nossas fileiras, e devem ser combatidos, mas não pode haver dúvidas sobre a ação das autoridades pois provocam fragilidades e tornam mais difícil a missão", acrescentou. 

Lembrando que os protestos vêm acontecendo desde quinta-feira, na principais cidades francesas, preocupando as autoridades quanto a revolta policial. 

Walther Alvarenga

#NãoSaiadeCasa


   



Nenhum comentário