O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

O porquê você deve assistir ao filme “Rosa e Momo”, com Sophia Loren!

 

A trama se passa na atual Bari, cidade portuária do sul de Itália conhecida como um dos principais pontos de entrada de refugiados vindos de África e do Médio Oriente. Sophia Loren, com 86 anos, impressiona pela beleza e interpretaçao.

 

Inacreditável poder assistir a diva do cinema italiano, Sophia Loren, na magnitude dos seus 86 anos de idade, vivendo no longa “Rosa e Momo”, com direção do próprio filho, Edoardo Ponti – que estreou esta semana na Netflix –, a ex-prostituta e judia, Madame Rosa. Cenas fortes de uma mulher que protege – esconde da imigração – em sua casa, crianças estrangeiras, que podem ser deportadas, e filhos de prostitutas.

Sophia Loren bela aos 86 anos

Assisti ao filme e fiquei impressionado, além da temática, da locação – se passa na atual Bari, cidade portuária do sul de Itália conhecida como um dos principais pontos de entrada de refugiados vindos de África e do Médio Oriente ; pela trilha – tema do filme –, interpretada pela notável cantora italiana, Laura Pausini, na canção “Io Sì”, nos instantes finais da trama, acompanhando os caracteres.

Leitor(a), que segue o BLOG, deixe um pouco a sua preferência, de filmes, evidente – seja suspense, musical, série, enfim, então pare – vale muito essa dica. Procure no Streaming da Netflix pelo filme “Rosa e Momo” – clica e veja uma das mais fantásticas histórias de amor, ressentimentos e poesia - jamais denguice!

Charlotte De Mello

Inclusive, quando terminei de ver ao filme “Rosa e Momo”, por alguns segundos fiquei enfeitiçado pela trilha sonora, absorvendo os pontos discutíveis da trama, que denotam o quanto o gesto de solidariedade ainda prevalece na era de coronavírus e egocentrismo.

 Em seguida liguei para Roma, na Itália, com a dica da música que Laura Pausini canta no filme, para uma das mais brilhantes cantoras da nova geração da Itália, a Charlotte De Mello, que mora com os pais em Roma – ele, o pai, Celinho, é brasileiro, e a mãe, Angela, é italiana.

Charlotte canta – toca piano –, como ninguém, e emociona o público quando está no palco, com a sua beleza, talento e juventude – ela tem 16 anos.

Mas, retomando o filme, é uma adaptação do romance de Romain Gary, escrito sob o pseudônimo Emile Ajar, que já foi levado ao cinema em 1977, ganhando o Oscar na categoria de melhor filme estrangeiro. A readaptação com a majestosa Sophia Loren é simplesmente maravilhosa!

 

Walther Alvarenga

 

 

 

Nenhum comentário