Trump sobrevoará áreas afetadas pelo furacão

A situação é crítica no Texas e não há como caminhar
O presidente estará acompanhado da esposa Melania

O Presidente Donal Trump dá uma trégua na troca de farpas com o líder norte-coreano Kim Jong-un e sobrevoa nesta terça-feira as áreas afetadas do Texas, por onde passou o devastador furacão Harvey. Ele, inclusive - acompanhado da mulher Melania -, declarou estado de calamidade pública em Louisiana, onde a água está a pouco menos de 1,30 metros.

A situação no Texas é calamitosa, pois há regiões sem luz, sem telefone e os supermercados perderam quase todo mantimento, o que requer maior atenção por parte das autoridades.

O retrato da tragédia pode ser visto em vários pontos da cidade
Para se ter ideia da altura das águas nas cidades afetadas, a CNN explicou que é quase a altura de um Volkswagen, o que impede pessoas de se locomoverem, principalmente crianças e idosos.

O furacão Harvey, agora reduzido à tempestade tropical, mas não menos perigoso, continua a causar inundações "catastróficas", transformando estradas em rios e obrigando as equipes de emergência a resgatar mais de duas mil pessoas.

 Com as autoridades federais forçadas a abrir as comportas de algumas barragens, a previsão é que a situação venha a piorar nos próximos dias. A FEMA (Agência Federal de Gestão de Emergências), pediu a ajuda dos cidadãos para lidar com o pior furacão que atingiu a costa do Texas desde 1961.

Donald Trump visitará áreas afetadas pelos furacão Harvey
"Queremos dizer às comunidades que os nossos agentes estão aqui para ajudar e não para lhes pedir os documentos", esclareceu o porta-voz da Agência de Estrangeiros e Fronteiras.

O furacão Harvey deixou o Texas debaixo de água e os mercados à tona. Cerca de um quarto da produção de petróleo e gás natural do Golfo do México está parada. 

O mesmo acontece com 10% da capacidade de refinação de petróleo do país, que no Texas ascende a 5,6 milhões de barris por dia.

Walther Alvarenga


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.