A terra tremeu na Coreia do Norte: outro teste nuclear?

Explosão que fez solo norte-coreano tremer pode ter sido teste nuclear
A população ficou assustada. O Japão está em alerta.

A terra tremeu na Coreia do Norte neste sábado, deixando a população amedrontada. O tremor de 6,3 graus, segundo divulgou o US Geological Service (USGS), provocou medo de novos testes nucleares. O tremor foi sentido a uma extensão de 10 quilômetros na costa leste da Coréia.

O USGS registrou inicialmente o tremor em uma magnitude de 5,2, mas, posteriormente, foi aumentando sua intensidade. A administração de terremoto da China disse que detectou um terremoto de magnitude 6,3 no norte da Coreia do Norte, chamando-o de "suspeita de explosão".

Kim Jong-un comemora evolução nuclear no país
Segundo os especialistas em bombas, os tremores sentidos na Coreia do Norte foram causados ​​por testes nucleares. Não há relatos imediatos de danos ou baixas. O governo da Coreia do Sul disse que o Norte pode ter conduzido outro teste nuclear.

Funcionários sul-coreanos alegaram que o terremoto ocorreu no condado de Kilju, onde o site de teste nuclear do Punggye-ri do Norte está situado.

O presidente Moon Jae-in da Coreia do Sul convocou uma reunião de emergência de seu Conselho Nacional de Segurança em resposta ao relatório. A notícia vem depois que a Coréia do Norte anunciou que desenvolveu uma arma nuclear mais avançada que tem "grande poder destrutivo".
Líder norte-coreano estuda áreas para testes nucleares
 O porta-voz de Kim Jong-um, KCNA, declarou que o poder da bomba de hidrogênio é ajustável a centenas de quilotons e pode ser detonado em altitudes elevadas. Também se vangloriou de que esses últimos componentes permitiriam ao país construir quantas armas nucleares quiser.

KCNA informou: "Kim Jong-um, Kcna, disse que sentiu orgulho no reforço indomável das forças nucleares da Coréia do Norte. "Os cientistas melhoraram ainda mais seu desempenho técnico em um nível ultramoderno superior com base em sucessos preciosos feitos no primeiro teste da bomba H", reforçou.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, falou com o presidente dos EUA, Donald Trump, por telefone, neste sábado à noite (hora local do domingo) e disse que, diante de uma situação de "escalada de testes nucleares", era necessária uma cooperação estreita entre seus países e a Coréia do Sul.

Walther Alvarenga


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.