Johnny Depp está falido e enfrenta depressão e alcoolismo. Revelações bombásticas.

Johnny Depp está fisicamente irreconhecível, sem dinheiro.

Johnny Depp abre o coração e revela momentos sombrios de sua vida

Tempos difíceis para o ator Johnny Depp, de 55 anos, que amarga em depressão, alcoolismo e revolta. Acusado de violência doméstica pela ex-esposa, a atriz Amber Heard, enfrenta dura  batalha legal com o seu antigo gestor de confiança Joel Mandel e o The Management Group, que o acusa de sofrer de um "distúrbio de compra compulsiva".

Em entrevista corajosa à revista Rolling StoneDepp falou do divórcio, da falta que lhe fazem amigos e companheiros que já morreram como o veterano , Marlon Brando e Hunter S. Thompson.

Em estado depressivo, Johnny Depp diz estar mergulhado em traições de seus ex-agentes financeiros, “que roubaram o meu dinheiro”, quando viu a sua situação "pessoal e financeira" ruir. 

Ator acusa ex-agente de traidor e negligente
Ao longo dos 35 anos de carreira, o seu trabalho como ator rendeu-lhe cerca de 3,6 bilhões de dólares, dos quais alegadamente Depp teria recebido 650 milhões, dos quais praticamente nada resta.

O ator processou a empresa The Management Group (TMG), encabeçada por Joel Mandel, o seu gestor de confiança de muitos anos, por fraude e negligência.

O processo inclui ainda acusações segundo as quais o TMG terá permitido que a irmã de Depp, Christi, que foi bastante próxima do ator até ao seu casamento com Amber Heard, recebesse sete milhões de dólares, assim como a sua assistente teria recebido 750 mil, sem o consentimento de Depp.

Outra das acusações de má gestão é que seria do TMG a culpa da multa dos milhões que Depp teve de pagar por sucessivos atrasos no pagamento de impostos.

Na entrevista, Johnny Depp fala também da sua mãe, cuja casa que lhe ofereceu teria sido a sua primeira grande compra, falando das agressões físicas que sofreu ao crescer, explicando igualmente a vida difícil e sobrecarregada que esta teve.

O ator recorda na entrevista à Rolling Stone ter dito no funeral da mãe, em 2016 que esta era "o ser humano mais maldoso que conheci em toda a minha vida".

Outros dos vários assuntos mencionados na entrevista foram o seu afeto pela personagem de Jake Sparrow, a que deu vida nos filmes Piratas das Caraíbas, o desagrado com Harvey Weinstein, de quem era amigo, ou a amizade com o músico Marilyn Manson. 

Walther Alvarenga






Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.