É tudo ou nada: mergulhadores lutam neste momento para resgatar as crianças.

Operação está em andamento e o medo é latente na Tailândia

Missão perigosa de resgate está em andamento na caverna da Tailândia
Uma missão perigosíssima de resgate dos 12 meninos, e do técnico, está ocorrendo neste momento na caverna inundada da Tailândia. Os olhos do mundo estão voltados para este momento de tensão e medo entre os pais das crianças e dos inúmeros profissionais e autoridades envolvidas na operação de resgate. Mães estão em oração, confiantes no sucesso da missão.
São 13 mergulhadores estrangeiros e cinco membros da unidade tailandesa de marinha de elite SEAL que estão tentando trazer os meninos - alguns com 11 anos e nadadores fracos - por túneis estreitos e submersos que já custaram à vida de um ex-mergulhador da marinha tailandesa.
Pais foram informados do risco da operação de resgate
A missão de resgate começou logo após as 10h (horário local) e Narongsak Osatanakorn, governador da província de Chiang Rai, que lidera a operação de resgate, disse que todos os problemas e riscos da operação foram expostos aos pais das crianças. Todos estão cientes do que pode ou não ocorrer durante a missão.
Autoridades tailandesas disseram que a equipe de resgate incluiu mergulhadores de "todo o mundo, principalmente da Europa".
Os garotos estão confiantes e prometem sobreviver
Os mergulhadores britânicos Richard Stanton e John Volanthen descobriram os meninos na segunda-feira.
O British Cave Rescue Council (Conselho Britânico de Resgate de Cavernas) disse no início da semana que enviava cinco "salvadores-chave de cavernas" para a Tailândia, alguns dos quais eram mergulhadores.
O governador falou que os  preparativos, que estão em andamento na maior parte da semana passada, aumentaram na noite passada depois que as condições melhoraram.
"Às nove da noite de ontem começamos a esclarecer muitas coisas porque chegamos ao pico de prontidão".
Entenda o caso - Os garotos, com idades entre 11 e 16 anos, desapareceram com seu treinador de 25 anos depois do treino de futebol em 23 de junho, partindo para uma aventura para explorar o complexo de cavernas perto da fronteira com Mianmar e celebrar o aniversário de um menino.
A extração de todo o grupo pode levar de três a quatro dias e depende do tempo, disse um comandante do Exército envolvido na missão.
“Se esperarmos e a chuva chegar nos próximos dias, estaremos cansados ​​novamente de bombear e nossa prontidão diminuirá. Se for esse o caso, então temos que reavaliar a situação”, acrescentou o governador.
“Ontem os níveis de água foram os mais baixos que tinham sido. Hoje estamos  mais  prontos. Hoje é o dia D. Hoje, treze mergulhadores estrangeiros foram buscar as crianças, juntamente com cinco Thai  N avy  Seals”, contou emocionado.
“Quando olhamos para a previsão do tempo, uma tempestade está chegando e chuvas torrenciais são esperadas, então nossa prontidão de cem por cento diminuirá e teremos que bombear a água novamente”.
“Quanto ao fator infantil, às crianças são muito determinadas e de espírito  elevado. Todas as crianças foram informadas sobre a operação e estão prontas para sair. Eles decidiram firmemente sair com a gente. As famílias das crianças foram informadas e concordam conosco”, informou à imprensa.
“Nós ensaiamos os preparativos médicos nos últimos três a quatro dias. Nós até praticamos com um garoto de verdade - praticando a posição do tanque de O2 e a marcação. Garanto-lhe que estamos muito preparados nesta missão”.
"Peço a todos que esperem pacientemente por notícias e enviem apoio e desejem-lhes sucesso,", finalizou Narongsak Osatanakorn, governador da província de Chiang Rai. 
Walther Alvarenga




Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.