Brasileiros presos por fraude de US$ 100 milhões nos EUA

Renato, Lucas e Wesley foram presos em Nova Jersey
Empresa de fachada movimentava cifras milionárias

Um esquema de fraude – lavagem de dinheiro -, envolvendo brasileiros na cidade de Cinnaminson, em Nova Jersey, chamou a atenção da polícia local e eles foram presos na segunda –feira.  Renato Maia da Silva, de 51 anos, Lucas Alves, de 34 anos, e Wesley dos Santos, de 33 anos, são acusados de lavagem de dinheiro, envolvendo cerca de US$ 500 mil em espécie, além entrar na fraudação, carros, motos e relógios de grife, da marca Rolex.

Como funcionava o esquema? Segundo investigações do Departamento de Polícia de Cinnaminson, os brasileiros mantinham uma empresa para troca de cheques, a MAIA Consulting, que facilitava o trâmite para pagamentos a imigrantes indocumentados. Companhias de construções na Costa Leste dos EUA teriam usado a empresa Maia para esconder o dinheiro pago aos trabalhadores “ilegais”.
As autoridades descobriram extratos financeiros e contas bancárias de 2015. Esses arquivos revelaram que muitas pessoas utilizaram os serviços prestados pela empresa para lavar até US$ 100 milhões no que os detetives caracterizaram como “um esquema elaborado e ilegal de saque de cheques”.

“O escritório da Procuradoria do Condado de Burlington informou que a MAIA era usada na emissão de cheques para “esconder” companhias que por sua vez encobriam subcontratantes que empregavam trabalhadores ilegais e não seguiam as regulamentações trabalhistas, obrigações fiscais e a exigência de seguro.

Em contrapartida, a MAIA recebia uma porcentagem dos cheques que eram sacados”.
O dinheiro, segundo investigações, era depositado e sacado em contas bancárias “laranjas”, que não identificavam os recipientes.

A empresa estava no nome de Renato Maia, com participação de Lucas Alves de Wesley Santos, que se beneficiavam com o esquema de fraudes, informou  o escritório da Procuradoria Pública. (Fonte Brazilian Voice)

Walther Alvarenga

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.