O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Escândalo no Museu do Louvre: mulher mostra vagina frente ao quadro da Monalisa.

 
Deborah de Robertis foi detida após mostrar vagina no Louvre
      
Artista Deborah de Robertis foi detida após gestos obscenos no famoso museu

Foi um escândalo no Museu do Louvre em Paris, causando repugnância, pessoas tapando o olho. A polícia foi imediatamente acionada. Tudo por culpa da artista luxemburguesa Deborah de Robertis, que acabou sendo detida, acusada de imoralidade e gestos obscenos diante do quadro da Monalisa, um dos mais valiosos do mundo.

Entenda a polêmica: Durante a sua visita ao Museu do Louvre em Paris, Deborah de Robertis, de 33 anos, surpreendeu os visitantes do famoso museu ao sentar-se na plataforma de madeira por baixo da Monalisa, seminua, e mostrar a vagina para todos os presentes.

Na “performance artística”, feita em frente da mais famosa obra de Leonardo da Vinci, Deborah gritava: "Monalisa, a minha vagina, os meus direitos de autor" para dezenas de turistas incrédulos.

Jovem foi levada para fora do museu e detida pelos seguranças
"O meu objetivo não era exibir meus genitais. Queria apenas copiar uma fotografia famosa da Valie Export - artista austríaca que ficou conhecida pelas performances sexualmente provocantes na década de 1970.

“A minha mensagem era questionar o lugar das mulheres artistas na história da arte. É por isso que é necessário que eu faça as minhas performances em museus", justifica a artista.

Deborah que já tinha causado polêmica ao exibir os genitais e posar nua no Museu d’Orsay, em 2014 e 2016, foi levada para fora do museu pelos seguranças e foi prontamente detida.

A artista é acusada de exibicionismo e agressão, por ter mordido um segurança do Museu do Louvre, e vai começar a ser julgada no dia 18 de Outubro. 

"A questão judicial neste caso é escandalosa. Não é exibicionismo se não houver o desejo de atacar alguém sexualmente, de assédio, o que é exatamente o contrário do que faz esta artista", considera a advogada de Deborah de Robertis.


Walther Alvarenga


Nenhum comentário