O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Urgente: 5,6 milhões de pessoas estão deixando a Flórida temendo furacão.

As rodovias da Flórida estão congestionadas
Ordem é evacuar áreas de risco. O Furacão Irma chega na madrugada.

O medo do Furacão Irma que chega à Flórida na madrugada deste domingo, atingindo Miami e seguindo para outras cidades, causou a debandada de 5,6 milhões de pessoas da Flórida – entre residentes e turistas, congestionando aeroportos, rodovias e todos os acessos de fuga das áreas que serão atingidas pelo furacão.

 Segundo o responsável pelo programa de furacões do estado, Andrew Sussman, cerca de 5,6 milhões de pessoas deste estado receberam, até sexta-feira, uma ordem para deixarem as suas casas devido ao perigo mortal que o Irma representa.

Nos supermercados a correria para comprar galões de água
"Não é esta noite, não é daqui a uma hora. É agora", afirmou o governador do estado, Rick Scott, sublinhando a urgência da ordem para que os cidadãos se mudem para os abrigos que existem em todo o estado.

Scott ordenou na noite de quinta-feira, e até segunda-feira, o encerramento de todas as escolas e universidades públicas para que possam estar disponíveis como abrigos.
Mesmo assim, muitos centros de acolhimento no condado de Miami-Dade e Broward fecharam portas na sexta-feira depois de terem atingido a capacidade máxima.

Nas praias de Miami os ventos estão se intensificando
Entre quinta e sexta-feira as estradas estaduais com direção a norte registaram engarrafamentos, naquele que é já considerado um êxodo sem precedentes de residentes e turistas
.
A Florida Power & Light Company, uma das principais fornecedoras de eletricidade do estado, antecipa que pelo menos 4,1 milhões de clientes vão ficar sem energia como resultado do impacto do Irma.

Pessoas estão saindo de casa agora pela manhã rumo a outros Estados
Este furacão, o mais poderoso registado no Atlântico, causou pelo menos 18 mortos à passagem pelas Antilhas Menores e Porto Rico, e destruiu a ilha de Barbuda e a parte francesa de Saint-Martin.

Walther Alvarenga

Nenhum comentário