O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Aprovação de lei fiscal fortalece mandato de Trump

Donald Tump elogia conduta do Senado na aprovação de lei fiscal

Presidente republicano comemora vitória com aliados 

Donald Trump consegue importante vitória legislativa no Congresso dos Estados Unidos com aprovação da maior reforma fiscal desde 1986, quando Ronald Reagan estava na Casa Branca, com uma importante redução nos impostos para as empresas que, segundo o presidente, irá contribuir para a criação de empregos.

Por outro lado, os opositores de Trump consideram que a nova legislação favorece apenas as empresas e os mais ricos, concedendo alguma folga à classe média.Aprovada na Câmara dos Representantes, a reforma fiscal foi votada no Senado, com 51 votos favoráveis e 48 contra. Apenas o republicano John McCain não votou, estando ausente por motivos de saúde. 

Senado aprova lei fiscal e beneficia mandato de Trump 
O Senado é composto por 54 republicanos, 44 democratas e dois independentes.Uma segunda votação na Câmara tornou-se necessária devido a um erro no processo no Senado. Mas o resultado final não se alterou: 224 votaram a votar e 201 contra. 

A Câmara é formada por 239 republicanos e 193 democratas, sendo necessários 218 votos para a formação de uma maioria. O presidente Trump reuniu-se com eleitos republicanos na Casa Branca, sintetizando que o processo que levou à aprovação, foi "uma experiência extraordinária". Ele insistiu na importância da reforma para a economia. 

Empenho dos senadores para aprovação da lei fiscal
Trump ainda não assinou a nova legislação, que tem de passar por alguns procedimentos de última hora para tentar impedir a entrada em vigor. A lei deve ser assinada antes de final do ano. 

Para o conselheiro econômico da Casa Branca, Gary Cohn, o impulso à economia permitirá um crescimento de 3% nos próximos anos.

Uma das principais críticas dirigidas à nova lei é a de que vai retirar ao Estado cerca de 1,5 bilhões de dólares em receitas, no espaço de uma década. Outra é a de que, com os novos escalões contributivos, os mais ricos acabarão beneficiados. 

O instituto Tax Policy Center estima que a classe média pode economizar até 900 dólares - ano; a poupança nos escalões mais elevados pode ir até 51 mil dólares. Para a líder da minoria democrata na Câmara, Nancy Pelosi, os republicanos "estão favorecendo os ricos e poderosos".


Walther Alvarenga

Nenhum comentário