O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Incêndio em restaurante em Mumbai, na Índia, deixa 15 mortos e 50 feridos.

As chamas propagaram-se pelo teto do restaurante, matando 15 pessoas.
Era uma noite de confraternização, mas as chamas destruíram tudo.
Foi uma comemoração ao terror. A noite feliz se transformou em caos. Pelo menos 15 pessoas morreram no incêndio que devastou o telhado de  um restaurante de Mumbai, na Índia, com mais de 50 feridos, que foram levado as pressas para o hospital local.
O incêndio de grandes proporções se propagou quando um dossel de bambu ficou em chamas, provocando densa fumaça que asfixiou os clientes e funcionários do restaurante,  no quinto andar de um edifício no Senapati Bapat Marg, no distrito financeiro e de entretenimento da cidade.
A noite de confraternização foi destruída pelas chamas
Onze das vítimas eram mulheres jovens comemorando a festa de um amigo de 28 anos. Mais de 50 pessoas foram levadas para um hospital, dos quais 12 estavam sendo tratados por lesões que não eram fatais, disse Avinash Supe, médico do Kem Hospital.
O dia seguinte após o caos total com o incêndio
Acredita-se que a maioria dos mortos morreu pelos efeitos da inalação de fumaça. O incêndio começou em torno da meia-noite do horário local no restaurante que estava ocupado com cerca de 100 pessoas.
Teto do restaurante acabou desabando, deixando 50 feridos.
As chamas se espalharam rapidamente e oito carros de bombeiros lutaram contra o incêndio por mais de cinco horas até que pudesse ser controlado.
Sobreviventes falam dos momentos de terror no restaurante
A doutora Sulpha Arora, que estava no restaurante junto de uma amiga da faculdade, disse que notou um "pequeno incêndio" no teto do restaurante, mas as chamas se propagaram rapidamente pelo telhado.
Bombeiros levaram cinco horas para conter incêndio
"No momento em que eu tentei me levantar, todo o telhado acima de mim estava caindo em chamas. Alguém me empurrou. "As pessoas estavam correndo  quando o teto acima de mim estava em chamas. Ainda não sei como eu saí viva”, relata a médica.
"Havia saídas pelas escadas e tínhamos que correr para baixo. Foram momentos de terror. Pessoas foram pisoteadas, outras não tiveram tempo de escapar quando o teto veio abaixo em chamas. A cena era apavorante", declara a sobrevivente. 
Walther Alvarenga

Nenhum comentário