O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Pantera Negra, da Marvel, vira fenômeno mundial e desbanca o Batman.

Pantera Negra surpreende pela magia e poderio das cenas
O super-herói negro arrecada milhões e desbanca Batman nos EUA

A Marvel continua a ser uma máquina de fazer dinheiro com super-heróis que conquistaram o público. A mais recente aposta nos filmes de super-heróis já é sucesso absoluto de bilheteira: em apenas três dias, Pantera Negra (Black Panther) que estreou nos EUA e em vários países – inclusive no Brasil –, gerou 98,5 milhões de euros em todo o mundo.

Nos EUA onde chegou às salas de cinema na sexta-feira passada, o filme protagonizado por Chadwick Boseman arrecadou mais de 60 milhões de dólares no primeiro dia.

Chadwick Boseman corresponde com interpretação magniífica 
É a oitava melhor estreia de Hollywood este ano. As estimativas apontam para que Pantera Negra feche o primeiro fim de semana com receitas de mais de 150 milhões de dólares só nos EUA.

O elenco do filme é predominado por atores negros
Predominado por artistas negros, de grande potencial, as cenas são impressionantes, numa fusão de aventura, suspense e muita ação. A escolha do elenco foi criteriosamente acompanhada pela Marvel, dando ao ator Chadwick Boseman, todas as possibilidades de vivenciar o poderio do super-herói protagonista.

A Marvel apostou no filme e o resultado surpreendeu
Entenda o super-herói - O novo super-herói da Marvel chama-se Pantera Negra e estreia com recordes de bilheterias. Nos EUA o filme já um fenômeno. Em apenas 24 horas ultrapassou os recordes de Capitão América: Guerra Civil e de Batman vs Super-Homem: O Despertar da Justiça.

Já se fala no segundo filme pela aceitação do público
É o primeiro filme protagonizado por um herói africano, e interpretado por um elenco maioritariamente negro, destacando-se Chadwick Boseman, no papel do super-herói.Chadwick Boseman, que fez de James Brown em ‘Get on Up’ (2014), dá vida ao príncipe T’Challa, que após a morte do rei de Wakanda regressa à terra natal para reclamar o trono.

Walther Alvarenga 


Nenhum comentário