O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Ayrton Senna homenageado com mural em Ímola, pista onde piloto morreu.


 
Mural de Senna mostra piloto com dedos apontados para o céu
Mural mostra Ayrton Senna com os dedos apontados para o céu

 Um momento para todos nós, brasileiros, comemorar. Em Ímola, na Itália, um novo mural para homenagear Ayrton Senna chama a atenção da mídia mundial e dos admirados de um dos maiores pilotos de todos os tempos.

As manhãs de domingo com o Senna correndo nas pistas de Fórmula 1 era um presente para todos nós.

O artista plástico brasileiro Eduardo Kobra concluiu em Ímola o mural dedicado a Ayrton Senna, na fachada do Maicc -Autodrome Multimedia Museum - na famosa pista italiana do Autódromo Enzo e Dino Ferrari. 

Artista brasileiro durante pintura do mural de Senna
Foi lá que Senna fez sua última partida, em 1º de maio de 1994, quando seu carro bateu contra barreira de concreto, enquanto participava do Grande Prêmio de San Marino – o piloto morreu em seguida.

Kobra é artista de rua e criou a obra por ocasião do festival de regeneração urbana "RestArt", para o qual foi convidado. É a terceira obra dedicada ao piloto Ayrton Senna, seu compatriota – obras em São Paulo e Rio de Janeiro.

Dedos de Senna apontam o céu

O mural emociona e mostra Ayrton Senna olhando para a pista, com os dedos apontados para o céu, agradecendo a Deus. O piloto foi um exemplo de trabalho difícil, superação e fé em Deus.


Mural ocupa ponto estratégico do Autódromo Enzo e Dino Ferrari
O que se destaca no desenho do mural é a bandeira da Áustria no capacete de Senna. Na corrida fatal, disse o artista, Senna quis homenagear o colega austríaco Ratzenberger, que foi morto no mesmo circuito em uma sessão de treinamento no mesmo fim de semana de 1994.

“A história de Senna está na faixa amarela do capacete, na qual mostro o início do sua carreira, em karts”, ressalta Kobra.

E quem for à Itália e passar por Ímola, uma boa oportunidade para contemplar a obra do artista brasileiro numa expressiva homenagem ao nosso – sempre – Ayrton Senna.

Walther Alvarenga




Nenhum comentário