O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

E agora, cancelo minha viagem para o exterior? Veja as dicas do BLOG

Viagem marcada, passagem, mas o que fazer com o vilão coronavírus?

Com a propagação do coronavírus pessoas temem viajar para o exterior

A dúvida de pessoas com viagens marcadas para o exterior é se adiam ou não o que já está programado. A pergunta neste momento é quanto taxas de cancelamento, seguros e compensações. Deixar para viajar em uma próxima oportunidade tem sido a decisão de a maioria dos viajantes.

Evidente que no momento, viajar para a China ou Itália é um risco iminente, em se tratando de países com o maior número de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Na China, país onde eclodiu o surto de Covid-19, são desaconselhadas viagens principalmente as viagens para a província de Hubei. 

Na Coreia do Sul, é fortemente desaconselhada a viagem para Daegu, Cheongdo e Gyeongsang-buk. É ainda recomendada prudência em viagens para o Irã.

No caso da Itália, com a decisão do governo de colocar todo o país de quarentena, são várias as companhias aéreas que estão cancelando voos para o país.

Reembolso de passagens

Questão como, - ‘Tenho bilhete para viagem à China ou Itália. Posso ser reembolsado?' -, é a grande indagação momentaneamente.

Há diferentes cenários nesta situação. Na Europa, por exemplo, se o destino do seu voo está comprometido devido a restrições decretadas pelas autoridades de saúde do país ou da região de destino, o viajante pode ser reembolsado no prazo máximo de sete dias.

Outro cenário possível é o de a viagem não ser cancelada, mas estar num dos países de risco, como a China ou Itália. Neste caso, a associação de apoio ao consumidor indica "que há motivo para proceder ao cancelamento das reservas e solicitar os respectivos reembolsos".

Caso a sua situação não se enquadre em nenhum destes cenários, ainda não há esclarecimentos conclusivos. Ainda assim, pode se tentar fazer alterações ao bilhete que tem.

Mesmo que não tenha viagem para um destino de risco, algumas companhias aéreas, como o caso da TAP e da Emirates, estão fazendo alterações às políticas de alteração de voos, para que os clientes possam mudar a data da viagem sem pagar taxas de alteração.

Vale a pena consultar o site da companhia aérea onde adquiriu o bilhete para informar se pode mudar a data sem custos associados. No entanto, caso queira fazer a alteração de data e não seja disponibilizada a isenção de taxas de alteração, vale a pena recordar que a companhia não é obrigada a aceitar este pedido.

Voo cancelado

Nas últimas semanas, várias companhias aéreas têm cancelando a venda de passagens em destinos comprometidos. Caso o seu voo seja cancelado, a companhia aérea avisará com antecedência. 

A British Airways cancelou todos os voos com destino à Itália, e a Ryanair anunciou também que todos os voos para Itália foram cancelados até dia 8 de abril.

No caso de viagem organizada por agências de viagens, por exemplo, a lei dá margem ao viajante para rescindir o contrato antes de iniciar a viagem. Neste caso, não é cobrada taxa de rescisão caso haja situações excecionais no local de destino que afetem a viagem.

O viajante pode ser reembolsado pelo valor que já tenha sido pago, no prazo máximo de 14 dias. Para esta situação, é necessário que o destino em causa esteja comprometido pelo coronavírus, não basta que o cancelamento esteja motivado por receios do viajante.

Outra hipótese é a tentativa de negociar outro destino ou data de viagem. Tendo em conta que todos os dias há novos desenvolvimentos, é importante que esteja atento às informações e recomendações das autoridades competentes.

Walther Alvarenga

Nenhum comentário