O Mundo Emigrante passa por aqui!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Carta imoral do pintor Van Gogh em bordéis é vendida por 210 mil euros em Paris

     Carta de Van Gogh e Gauguin é disputada em leilão de Paris
Colecionadores de vários países disputaram a carta imoral escrita a quatro mãos pelos gênios da pintura Vincent van Gogh e Paul Gauguin. Foi arrematada por mais de um milhão e duzentos mil reais no leilão de Paris 
Foi um dos momentos mais esperados durante leilão em Paris, quando a  única carta conhecida foi disputada a peso de ouro – arrematada por 210.000 euros (1.222.200 reais). O nome do colecionar milionário, evidente, foi omitido a imprensa.
Mas o que tem de tão importante na carta escrita à mão pelo pintor holandês, Van Gogh, conhecido por seu temperamento difícil e possíveis transtornos psiquiátricos? O pintor francês Paul Gauguin disse exatamente o quê de Van Gogh na carta?

Pasme, leitor do BLOG, a valiosíssima  carta endereçada ao pintor Émile Bernard, figura-chave do movimento pós-impressionista, relata a ida de Van Gogh e Gauguin a bordeis. A correspondência foi escrita na cidade francesa de Arles, onde o pintor holandês vivia desde fevereiro de 1888.
A carta fala das prostitutas da época, enfocando as impressões de Van Gogh sobre Gauguin, descrevendo-o como uma "criatura intocada com os instintos de um animal selvagem".

"Com Gauguin, sangue e sexo têm uma vantagem sobre a ambição", afirmava Van Gogh, antes de contar algumas das viagens com Paul Gauguin.

"Fizemos algumas excursões nos bordéis e é provável que acabemos indo para lá com frequência para trabalhar", escreveu Van Gogh. 

"Atualmente, Gauguin está pintando uma tela sobre o mesmo café noturno que já pintei, mas com figuras vistas nos bordéis. Promete tornar-se uma coisa bonita", frisa.

Van Gogh também discute a intenção de criar uma associação de artistas. E Gauguin continua com uma mensagem mais curta na terceira e quarta páginas. "Não dê ouvidos a Vincent", escreveu, "como você sabe, ele é propenso a admirar e diz ser indulgente".

Na verdade, é um insight imoral de Van Gogh e Gauguin imortalizado na célebre carta que retrata a intimidade de dois gênios da pintura.  



Walther Alvarenga

#NãoSaiadeCasa

Nenhum comentário